Política

Cuiabá: eleitores estão votando para decidir futuro prefeito e pesquisa mostra empate técnico

Mais de 378 mil eleitores são esperados até as 17h para escolher o futuro prefeito da capital, única cidade do Estado com segundo turno. Abilio Junior e Emanuel Pinheiro chegam ao final da campanha tecnicamente empatados. A pesquisa Gazeta Dados, divulgada hoje, aponta Emanuel com 50,40% das intenções de votos válidos e Abílio 49,60%. A margem de erro de 3% para mais ou para menos. A pesquisa foi realizada em parte na tarde de sexta-feira (27), após o debate da TV Vila Real, e o restante no sábado (28), após o debate levado ao ar pela afiliada da Rede Globo em Cuiabá, informa A Gazeta. A pesquisa ouviu 800 moradores em 118 bairros de Cuiabá. O intervalo de confiança é de 95% e foi registrada na Justiça Eleitoral com o número MT-08162/2020.

Na modalidade espontânea, os dois estão empatados com 40% das intenções de votos cada um. Nulos e brancos totalizam 9% e quem não souberam ou não quiseram responder, 11%.

Em Cuiabá há 4 zonas eleitorais (01ª, 39ª, 51ª e 55ª) que juntas são responsáveis pelo gerenciamento de 158 locais de votação e 1109 seções eleitorais. Todas as urnas eletrônicas já passaram pela cerimônia de carga e lacre nos dias 23 e 24 deste mês.

Assim como ocorreu no primeiro turno, os mesários receberam máscara tipo face shield, máscara TNT e álcool em gel. Em toda seção eleitoral haverá álcool em gel para os eleitores e cartazes sinalizadores (passo a passo, vote com segurança e mantenha à distância).

Para que o eleitor possa votar com segurança e tranquilidade, a Justiça Eleitoral tem o apoio de 383 policiais militares, 92 bombeiros, 14 policiais civis, 31 da Politec, 64 policiais federais e 25 rodoviários federais. Além da força efetiva, 163 viaturas serão utilizadas para a execução dos serviços de segurança.

Serão 50 agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) que cuidarão do trânsito na frente do TRE, bem como da interdição da avenida do CPA.  A apuração e totalização dos votos será realizada no tribunal.

Para realizar a eleição, hoje, a Justiça Eleitoral prevê um gasto em torno de R$ 628 mil. Deste montante, quase R$ 250 mil serão destinados a alimentação dos 4.436 mesários e 1.746 auxiliares (secretário de prédio, coordenadores de locais de votação, auxiliar de escrutínio, auxiliar de serviços eleitorais, auxiliar de transporte, escrutinador, membros de juntas apuradoras e técnicos de urnas e técnicos de informática).

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)