Política

Câmara ainda não recebeu balancete de janeiro da prefeitura de Alta Floresta

Definitivamente o relacionamento entre Executivo e legislativo não anda nada bem, apesar do slogan da administração municipal pregar a união da sociedade em prol ao crescimento da cidade. Isso ficou claro ontem, quando o vereador Doglas Arisi cobrou da administração municipal o envio do balancete relativo a janeiro de 2005 que deveria estar na Casa até o dia 20 de fevereiro. Doglas explicou que a Câmara foi coerente em esperar o prazo e mesmo ele tendo vencido, manter sem cobrar o envio dos balancetes, haja vista que a prefeitura fez a troca da empresa que atende na parte de software de administração pública. Saiu de cena a Ágili, líder no mercado, responsável pela maioria dos município matogrossenses e entra uma empresa de Campo Grande-MS. Ocorre que, ontem, segundo seu relato, a prefeita e alguns secretários estiveram na presença do ex-secretário de Finanças, Nei Teles cobrando que seja entregue o balancete final do exercício de 2004 e acabou ligando a não entrega de um balancete por causa da não entrega do outro. Segundo uma resolução do Tribunal de Contas, o prefeito anterior tem até maio para entregar o balancete, portanto estaria cumprindo o prazo e no entender de Doglas Arisi, não há nenhuma ligação entre uma coisa e outra. Doglas criticou a troca de empresa de sofware colocando como desnecessária e até “anti-patriótica”, uma vez que contratou-se uma empresa de outro estado, quando em Mato Grosso há gente capacitada para exercer a função. “Todos nós sabemos que o grande problema que a prefeitura tem tido nesses dias é a questão da informatização do sistema, que é falho, deficitário e estão aprendendo agora”, disse Arisi, apimentando, “eu acho que a prefeita ficar pegando secretário pra ir na casa do Nei pra pressionar a entregar balancete, que inclusive tá dentro do prazo legal, que ela juntasse todo esse pessoal e fosse pro aeroporto, quando vem uma autoridade, como o deputado Riva, secretário de saúde, dr. Marcos machado, deputado Eliene, aí sim que deveria juntar esse povo e ir lá fazer cobrança justa para o município”, destilou.

Não justificativa para que o balancete de janeiro não esteja na Casa, segundo Arisi, porque todos os dados que a prefeitura precisa pra faz o balancete, a prefeitura já tem. “As informações que precisa a prefeitura já detém, o que ela quer, então ela precisa ver isso. Ela quer desculpa pra falar? Então fala que não estão dando conta de fazer o balancete que fica mais bonita do que estar fazendo essas palhaçadas”, disse.