Política

Banco da Mulher capacita empreendedoras em Colíder

Começa nesta quinta-feira, em Colíder, a capacitação de 53 costureiras que receberão financiamento pelo Banco da Mulher. As mulheres receberão um curso com noções sobre empreendedorismo, formação de associação, fluxo de caixa e colocação de preço no produto. O treinamento faz parte do processo de liberação do recurso e é ministrado pelo Sebrae, com o objetivo de torná-las aptas para administrar o próprio negócio.

Colíder é o segundo Município de Mato Grosso a receber o Banco da Mulher. A primeira região beneficiada pelo programa foi a da Grande Cuiabá, onde 800 costureiras também estão sendo beneficiadas, sendo que 120 já receberam a capacitação. Desde sua implantação, o Banco da Mulher já aprovou 21 propostas em Cuiabá, que aguardam liberação do recurso pela MT Fomento. Os financiamentos foram para aquisição de matéria-prima ou máquinas de costura.

O Banco da Mulher foi lançado no começo de maio pelo Governo do Estado e integra o programa Microcrédito, executado pela Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Cidadania em parceria com a Agência de Fomento do Estado (MT Fomento), e tem o objetivo de oportunizar acesso ao crédito às mulheres que queiram abrir ou ampliar um pequeno negócio.

Após a capacitação, as mulheres recebem a visita de um agente de crédito, que analisará a proposta e encaminhará para aprovação no Comitê de Crédito. O valor financiado pelo Banco da Mulher é de até R$ 1 mil, dividido em 12 parcelas, sem juros e com carência de três meses para iniciar o pagamento. A pessoa só paga juros se atrasar o pagamento das parcelas. E o valor pleiteado é entregue na forma de produto, não em dinheiro.

A Prefeitura de Colíder custeou o pagamento da capacitação e dos agentes de crédito, que trabalharão no Município.

Inicialmente o Banco da Mulher está atendendo o pólo de confecções. Os Municípios do Interior interessados em implantar o programa devem procurar o Conselho Municipal do Trabalho, que encaminhará uma proposta ao Conselho Estadual, responsável pela deliberação sobre a instalação. Outra cidade que será atendida em breve pelo Banco da Mulher é Rondonópolis. Em Cuiabá ou Várzea Grande, as pessoas interessadas no financiamento devem procurar o Sebrae.

O presidente da MT Fomento, Éder Dias, ressaltou que é grande o interesse por parte dos Municípios do Interior pelo financiamento do Banco da Mulher, mas reiterou que a liberação de recursos só realizada após análise do mercado local e com a chancela do Sebrae de que as interessadas passaram pela capacitação exigida. “Desta forma evitamos que elas tomem o empréstimo e depois não saibam como empregar o dinheiro corretamente, perdendo e gerando prejuízo. O prefeito tem que apresentar um projeto consistente também, justificando se há mercado para compra da produção”, destacou Dias.

Terezinha Maggi reforça dizendo que estes cuidados servem para auxiliar as mulheres, evitando que elas aventurem-se em um negócio e não saibam como investir o dinheiro. “O Sebrae entra exatamente com a capacitação, ensinando-as como serem mulheres empreendedoras”, disse a secretária.

Os recursos para o Microcrédito provêem do Fundo Estadual de Amparo ao Trabalhador (FEAT). O Microcrédito foi lançado em 2003 e atendeu inicialmente 10 cidades da Região Médio-Norte, como projeto piloto.