Política

Após vistoriar áreas no Pantanal, ministro diz que União poderá mandar mais recursos

Em visita a Mato Grosso para tratar da questão das queimadas, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, garantiu que o governo federal poderá mandar mais recursos para o estado caso seja comprovada a necessidade, na tarde desta quinta-feira. As queimadas em Mato Grosso têm chamado atenção internacional, sobretudo por conta da perda massiva de áreas significativas do Pantanal.

“Hoje, o que vimos foi uma redução, relatada pelo bombeiro que lá estava, bastante grande na quantidade de fogo. Ainda assim há muito trabalho a fazer. Se for necessário reforçar, nós reforçaremos. Lembrando que nós temos seis aeronaves do Governo Federal, mais três helicópteros, seis helicópteros da Marinha, centenas de brigadistas federais e dezenas de viaturas”, destacou o ministro.

Nos últimos meses, Mato Grosso tem enfrentado um intenso período de seca e aumento do número de incêndios. Contudo, foi registrada diminuição de cerca de 80% no número de focos no Pantanal nos últimos dias. Hoje, são 190  ativos contra mais de 900 que haviam sido registrados na semana anterior.

O ministro também garantiu que o Fundo Clima – política que garante recursos para a mitigação das mudanças climáticas – já foi transferido ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “O Fundo Clima já foi integralmente transferido para o BNDES. São R$ 580 milhões que já estão com o BNDES, portanto não tem nenhum valor retido”.

A fala do ministro a respeito do Fundo é feita após audiência pública que debateu a retomada da política, que foi paralisada em 2019. O programa, que se divide em nove subgrupos, tem como objetivo fomentar a discussão em torno das mudanças climáticas e seus efeitos.

Questionado sobre as possíveis ações de recuperação das áreas perdidas, Salles apontou que este tipo de planejamento deve ser feito “a várias mãos”, contando com ajuda de autoridades de diversos segmentos.

Só Notícias/Gazeta Digital (foto: assessoria)