Polícia

Homem depõe e alega disparo acidental durante caçada em Sorriso; jovem morreu na UPA

O principal suspeito de alvejar Allan Michael de Almeida, de 26 anos, que morreu domingo à noite, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), foi ouvido, esta manhã, pelo delegado de Polícia Civil, José Getúlio, e alegou que era amigo de Allan e o disparo foi acidental. A polícia está com uma espingarda e um revólver.

“Eles teriam saído para realizar uma pescaria e, no momento em que estavam retornando para a cidade, visualizaram uma plantação de milho devastada por porcos. Na tentativa de realizar a captura de um desses animais, adentraram”. “A vítima (com) uma espingarda calibre 20 e o suspeito revólver 38. Em determinado ponto se separaram, se perderam de vista. Ao encontrarem os porcos, o suspeito realizou uma manobra, deitado no chão e, pelo o que relata, infelizmente não visualizou a vítima e disparou, acertando seu amigo”, disse o delegado.

Allan foi socorrido e levado até a UPA em Sorriso, mas não resistiu. O amigo, que é servidor público em Sorriso, deve responder por homicídio culposo, porte ilegal de arma de fogo e caça predatória de animal silvestre. 

A fazenda onde ocorreram os fatos fica a cerca de 40 quilômetros da cidade. Foram ouvidos disparos de arma de fogo e uma pessoa pedindo por socorro, consta no boletim de ocorrência.

 

Só Notícias/David Murba (fotos: assessoria e Só Notícias/Lucas Torres)