Polícia

Sorriso: acusado de matar sitiante se entrega, confessa o crime e revela local da arma

O principal suspeito de matar o sitiante Arlindo Marchesini, 56 anos, na última segunda-feira (20), se apresentou hoje à Polícia Militar de Planalto da Serra (281 quilômetros de Cuiabá). A vítima foi morta com um tiro na nuca, no assentamento Poranga, a cerca de 30 quilômetros do centro de Sorriso.

“Recebi uma ligação de um sargento da PM de Planalto da Serra, informando que uma pessoa de 68 anos se apresentou e disse ter cometido um homicídio em Sorriso. De praxe, o sargento checou o indivíduo e constatou dois mandados de prisão, sendo um de Nobres, por lesão corporal, e um de Sorriso, pelo homicídio”, disse o sargento Izaías Moura.

Segundo as informações repassadas pela PM de Planalto da Serra, o homem teria apontado o local onde jogou a arma do crime. “Nos deslocamos até a região da comunidade Poranga, e lá informações de vizinhos apontaram a região que ele tinha entrado. Logramos êxito em encontrar esta arma. A princípio, é uma arma de pressão, que foi adaptada para calibre 22. Um único tiro suficiente para tirar a vida daquele senhor”, completou Moura.

À Polícia Militar, o suspeito alegou que estava sendo ameaçado por Arlindo. “Foi um álibi que ele usou. Estamos transcrevendo as informações no boletim de ocorrência para repassar à autoridade policial. Ficará a cargo da Polícia Civil”, finalizou o sargento da PM de Sorriso.

Conforme Só Notícias já informou, no dia do crime, a Polícia Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foram até o local para analisar as circunstâncias do homicídio. “A gente chegou no local e o irmão nos informou que, por volta do meio dia, veio na residência e localizou ele (Arlindo) em óbito”, explicou, na ocasião, um investigador da Polícia Civil.

Só Notícias/Herbert de Souza e Lucas Souza, de Sorriso (foto: assessoria)