Polícia

Seis são presos acusados de incendiar banco para praticar estelionato em MT

Seis mandados de prisão temporária foram cumpridos, hoje de manhã, pela Polícia Civil, em investigações do inquérito que apura incêndio em uma agência bancária em Cuiabá, em novembro do ano passado. Também foram realizadas buscas nas casas dos alvos na capital e em Várzea Grande. Uma sétima pessoa ainda é procurada. Os nomes dos presos não foram divulgados.

A agência do Banco Bradesco, localizada na avenida Brasil do CPA II, foi alvo de incêndio criminoso, com severos danos materiais, além da suspensão das atividades bancárias, prejudicando inúmeros usuários.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil, as investigações apontaram que na realidade, o incêndio seria o meio para que os criminosos conseguissem obter vantagem indevida, pois diversos envelopes vazios foram depositados para beneficiários que possuem vínculos entre si. Caso tivesse dado certo o plano o prejuízo seria de R$ 53 mil.

Os investigados podem responder por incêndio majorado, associação criminosa e tentativa de estelionato.

Com o cumprimento das ordens judiciais, os investigados serão interrogados e apresentados à custódia. Os mandados são da 8ª Vara Criminal de Cuiabá.

A operação denominada “Falsa Chama” é da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), e conta com apoio de policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG).

Redação Só Notícias