Polícia

Saem da cadeia empresários acusados de pirataria de cds em Alta Floresta

Saíram ontem da cadeia os empresários Edson Massako Fokanoto e Agostinho Santana, presos em flagrante pela Polícia Militar de Alta Floresta, semana passada, com cerca de 25 mil CDs e DVDs falsificados. Segundo o delegado Gian Marco Pacolla, será instaurado inquérito e as investigações vão prosseguir.

“Nós solicitamos o trabalho da perícia, que vai analisar de os produtos são todos de um mesmo lote e se seriam do mesmo fornecedor. Também aguardamos a análise nos computadores apreendidos”, disse o delegado. Ele salientou que o caso já estava sendo investigado há cerca de 20 dias pela Polícia Civil e a apreensão feita pela Polícia Militar, acabou adiantando os fatos.

“Agora temos mais dificuldade porque, com a apreensão, todas as lojas retiraram os produtos pirateados das prateleiras e fica mais complicado saber a origem deles”, afirmou.

Conforme Só Notícias informou, os CDs e DVDs piratas apreendidos estavam em duas lojas, no centro da cidade. O empresário Edson Fokanoto, dono da loja, foi preso e na sua empresa estavam mais de 20 mil cópias pirateadas. A polícia acredita que as gravações eram feitas nesta loja e os CDs piratas eram distribuidos em lojas da região como Guarantã do Norte, Carlinda, dentre outras cidades.

A PM também apreendeu na loja de Edson Massako dois computadores com 6 compartimentos de gravadoras de CDs e DVDs. Mais de 60 mil itens como capa de cds, com fotos de artistas de diversos gêneros também foram apreendidos. Nos fundos da loja do empresário Agostinho Santana, segundo a polícia estavam mais de 2 mil CDs.