Polícia

Repórter e cinegrafista da Globo são seqüestrados

Um cinegrafista e um repórter da Rede Globo foram seqüestrados em frente a uma padaria localizada perto da emissora neste sábado. Segundo testemunhas, eles foram levados por dois homens armados.
De acordo com a Globonews, o cinegrafista é Alexandre Coelho Calado e o repórter é Guilherme Portanova. A Secretaria de Segurança Pública informou que não se manifesta sobre seqüestros em andamento.

Segundo informações do 76º Distrito Policial, os criminosos abandonaram a blazer da Rede Globo usada pelos funcionários e trocaram por um Vectra, que logo foi abandonado e queimado. O veículo já está na posse da polícia, que informou que os bandidos trocaram novamente de carro, desta vez por um Gol, que ainda não foi encontrado. A polícia acredita que cinco homens participaram da ação.

A polícia também trabalha com a hipótese de o crime ter ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC), já que o repórter fez diversas reportagens sobre os ataques contra a capital ocorridos em maio.

A família do jornalista Guilherme Portanova, que mora em Porto Alegre, se dirigiu ao aeroporto Salgado Filho para viajar a São Paulo com o objetivo de ajudar nas investigações.

Em junho de 2006, o repórter havia sido assaltado por homens armados em um posto de gasolina da Avenida Engenheiro Luiz Carlos Berrini, no Brooklin, mesma região onde foi seqüestrado neste sábado.

Segue na íntegra nota enviada pela emissora:

A TV Globo informa que o repórter Guilherme Portanova e o auxiliar técnico Alexandre Calado foram vistos por volta de oito horas da manhã em uma padaria, na zona sul de São Paulo, perto da sede da TV Globo. Testemunhas disseram que eles foram levados por dois homens armados. O carro e o equipamento da televisão não foram roubados. A polícia investiga a possibilidade de seqüestro.