Polícia

Quadrilhas usam “olheiros” em assaltos nas portas de bancos

Os assaltos conhecidos como “saidinha de banco” aumentaram em mais de 100% nos últimos anos. Em todos os bandidos atuam em associação. Um dos atuantes que os bandidos chamam de “olheiro”, geralmente fica dentro das agências, alguns até muito bem vestidos para não chamar a atenção do banco e dos clientes.

Bem estruturadas,as quadrilhas usam carros, moto e celulares. De dentro do banco o “olheiro” avisa os parceiros, via celular e eles entram em ação do lado de fora. Geralmente os bandidos estão de moto ou carro. Seguem as vítimas e também, pelo celular, avisam o ladrão que está mais a frente, dando todas as características da “presa”

Ontem, durante a prisão dos três acusados, o “olheiro” seria o traficante Elias Bacile Sade Júnior. Ele teria visto antes do assalto dentro da agência bancário localizada no Coxipó. A própria vítima falou isso sem eu depoimento durante o flagrante de Elias Júnior, do estudante universitário Robson Rodrigues e do assaltante Luiz Fernando Proença, o “Fernandinho”