Polícia

Presídio de Sinop está perto de sua capacidade máxima de lotacão

O presídio de Sinop, o Ferrugem, já está operando com 85% de sua capacidade máxima. Segundo dados da Sejusp – Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública – o Ferrugem abriga hoje 296 detentos, sendo que sua capacidade total é para 360. A grande maioria destes detentos vieram transferidos de outras partes do Estado.

Quando foi “inaugurado” e aconteceu a transferência dos detentos da antiga prisão municipal, no centro de Sinop, para o presídio, havia apenas 150 presos. Outros 19 detentos vieram do presídio Pascoal Ramos, em Cuiabá, e uma leva de 120 presos foi transferida de vários outros município da região. São gastos mensalmente hoje no Ferrugem cerca de R$ 170 mil e mais de 100 funcionários trabalham diretamente no presídio.

A construção do presídio custou R$ 12 milhões, que foram viabilizados através de uma parceria entre Estado e Governo Federal. Até agora, apenas uma rebelião aconteceu quando presos tomaram uma ala da penitenciária, um carcereiro como refém e mataram um dos detentos. Depois que drogas, celulares e outros objetos foram encontrado em celas do Ferrugem, e denúncias de envolvimento de carcereiros nestes crimes foram feitas, uma sindicância foi aberta pela Sejusp. O resultado das investigações deve sair dentro de 15 dias.