Polícia

Política Federal transfere para Cuiabá ex-gerente do Ibama Sinop

Pelo menos dois dos 17 presos pela Polícia Federal na Operação Curupira, em Sinop, foram transferidos ontem à tarde, para Cuiabá. Ana Luiz Mancini da Riva, ex-gerente regional do Ibama de Sinop e Fábio Kalman foram transferidos, a pedido do delegado da Polícia federal Tardeli Boaventura, que preside os inquéritos.

O crime organizado tem um base no Ibama, órgão responsável pela concessão e controle de ATPF. Na cidade de Alta Floresta, segundo a Justiça Federal, apurou-se que Ana Luiza Mancini da Riva possui vinculação direta com a madeireira Ecobam Industria e Comércio e Exportação de Madeira Ltda., valendo-se de empresas fantasmas para simulação de crédito junto ao Sismad (sistema interno do Ibama)

Segundo o pedido de prisão expedido pelo juiz Julier Sebastião da Silva, uma análise mais detalhada revela que o escritório do Ibama de Alta Floresta funcionava possivelmente como um braço operacional de madeireiras, com inúmeras operações de concessão de ATPF em situação irregular para empresas madeireiras.

“O município de Alta Floresta sofre intenso desmatamento, fato que se comprova pelos dados do desmatamento de agosto de 2003 a agosto de 2004. Os relatórios de correição do Ibama, criado pela Portaria Presidencial, enunciam que Ana Luíza Riva age e promove a emissão sem lastro em créditos florestais em favor de diversas madeiras do município, a despeito da flagrante ilegalidade”, ressalta o documento.

Ana Riva foi presa na quinta-feira passada e está entre as 101 pessoas que tiveram prisões prorrogadas ontem pela Justiça Federal.