Polícia

Polícia tenta localizar arma usada para executar morador de Sinop no Paraguai

Investigação do assassinato do mato-grossense Júlio César Gonçalves, 36, no Paraguai, resulta em cumprimento de 3 mandados de busca e apreensão em casas de familiares do principal suspeito do crime e da namorada dele, na cidade de Zanja Pytã. Júlio César, morador de Sinop, foi executado a tiros de pistola calibre 9 milímetros no domingo (9).

Policiais da Direção de Investigação Criminais de Casos Puníveis da Polícia Nacional do Paraguai, em Pedro Juan Caballero, realizaram as buscas acompanhados da promotora Sandra Diaz, na quarta-feira.

Um dos alvos foi a casa de um político político liberal, pai do suspeito apontado como autor dos homicídio. A residência da namorada dele, que teria se envolvido com a vítima e seria pivô do crime passional, também foi alvo de buscas.

Os investigadores apreenderam 4 documentos de posse de armas e um cofre que guardaria armas de fogo, joias e dinheiro. Ele foi lacrado por ordem da promotora de Justiça e será aberto por agentes da Polícia Técnica, na presença dos proprietários. Na residência ainda foram apreendidos um revólver, cartuchos de escopeta calibre 12, além de 60 cartuchos de arma calibre 22.

O objetivo das buscas era achar a arma usada no crime. Júlio havia participado de um torneio de futebol e estava diante da quadra poliesportiva, onde acontecia uma festa. O crime ocorreu por volta das 21h30 e a vítima morreu a caminho do Hospital Regional de Ponta Porã. O suspeito está foragido.

 

A Gazeta