Polícia

Polícia recupera 105 cabeças de gado furtadas de fazenda no Nortão

As 105 cabeças de gado furtadas de uma fazenda, de Itanhangá (153 quilômetros  Sinop) foram recuperadas pela Polícia Civil. 22 dos animais foram localizados, hoje. Segundo as investigações, as cabeças de gado foram subtraídas por dois funcionários que trabalhavam na fazenda com a ajuda de um menor de idade, que utilizou a propriedade do pai para ocultá-las.

No local, os suspeitos remarcavam o rebanho com o objetivo de adulterar a marca da vítima, colocando novas marcações para revenda. A primeira remessa com 22 cabeças de gado foi revendida para uma pessoa na cidade de Itanhangá. O crime ocorreu há cerca de 90 dias, causando prejuízo de aproximadamente R$ 88 mil.

Na última semana, os suspeitos furtaram mais 13 cabeças, que foram revendidas para um homem no distrito de Brianorte em Nova Maringá. Após a negociação, o próprio comprador desconfiou da venda e entrou em contato com o dono da propriedade, descobrindo que o gado se tratava de produto de crime e se prontificando a devolver os animais. Neste caso, o prejuízo foi de R$ 52 mil.

Na propriedade do pai do menor envolvido, foram localizadas 70 cabeças, todas remarcadas. O pai do adolescente foi ouvido na delegacia de Lucas do Rio Verde e apresentou provas que estava acidentado no dia do fato e constou em sua declaração que nada sabia sobre o furto.

Assim que foi notificado pela polícia que havia gado da vítima em sua propriedade, o pai do adolescente procurou e efetuou a devolução dos animais. Se as cabeças de gado que ainda estavam na propriedade fossem revendidas, o prejuízo estimado era de R$ 280 mil.

De acordo com o delegado Eugenio Rudy Junior, os suspeitos furtaram 105 cabeças de com um prejuízo de aproximadamente R$ 420 mil. “A recuperação das rezes foi possível foi graças ao  empenho dos policiais, que diligenciaram em busca a recuperação dos semoventes”, disse o delegado.

Os suspeitos foram conduzidos à delegacia e como não estavam em situação de flagrante responderão pelo crime em inquérito policial.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)