Polícia

Polícia faz operação em empresas para orientar sobre medidas contra Covid no Nortão

Os policiais militares fizeram, ontem à noite, operação para notificar e orientar empresas a respeito das medidas de combate a Covid definidas pelo executivo na última semana, em Peixoto de Azevedo (197 quilômetros de Sinop). Não houve aplicação de multas.

Segundo a PM, diversos estabelecimentos comerciais noturnos foram visitados. Num primeiro momento, houve orientação para fechamento, já que algumas empresas estavam extrapolando o horário de funcionamento permitido.

O decreto baixado pelo prefeito Maurício Ferreira de Souza, permite que o comércio em geral, varejista e atacadista funcione entre às 7h e 00h, de segunda a sexta-feira. Já aos sábados, entre às 7h e 12h. Aos domingos e feriados o funcionamento é proibido. A medida é a mesma para prestadores de serviço.

Já para os supermercados e congêneres, o funcionamento é entre às 7h e 19h de segunda a sábado, e aos domingos entre às 7h e 12h. Para as distribuidoras de bebida e conveniência, de segunda a sábado a medida é a mesma, no entanto, nos domingos a permissão é até às 14h (vedado o consumo no local).

Restaurantes e congêneres podem funcionar todos os dias entre às 7h e 00h. Para padarias, açougues, lanchonetes e congêneres, a autorização é entre às 5h e 00h. Industrias em geral não tem restrição de dias e horários, bem como farmácias e drogarias, e postos de combustível.

Estão suspensas as atividades de casas de shows, espetáculos, boates e congêneres, clubes de lazer em geral, além de atividades coletivas em parques, ruas, equipamentos públicos comunitários como quadras, miniestádios e ginásios.

Deliverys podem funcionar até às 00h. O toque de recolher é entre às 00h30 e 5h. O consumo de bebidas só pode acontecer em conveniências e distribuidoras, com todos os clientes sentados.

Desde o início da pandemia, Peixoto de Azevedo já registrou 3.743 casos positivos da doença. Destes, 3.495 já estão recuperados, 114 em isolamento domiciliar e 10 internados (seis em UTIs e quatro em enfermarias). 124 moradores não resistiram às complicações e morreram.

Só Notícias/Luan Cordeiro (fotos: assessoria)