Polícia

Polícia Civil “estoura” outra banca do jogo do bicho com a marca Colibri

Quando os policiais chegaram ao local, segundo o investigador Rogério, chefe de operações do Complexo Policial da Morada da Serra, estava apenas o adolescente M.S.F.M., de 17 anos, que também foi apreendido e levado para a Delegacia.
     
O menor confirmou, segundo Rogério, que o jogo funcionava há muito tempo, mas alegou que não sabia quem era o responsável, muito menos onde eram realizados os sorteios.
 Os sorteios, no entanto, segundo investigações da Polícia, estão sendo realizados no Rio de Janeiro e os resultados são transmitidos por telefone, ou via Internet através de e-mail.
     
A marca Colibri é de propriedade do empresário João Arcanjo Ribeiro, o “Comendador”, atualmente preso no Uruguaio. Arcanjo é apontado e já sofreu algumas condenações por crimes de lavagem de dinheiro e assassinatos e ainda é apontadom pela Polícia Federal como chefe do “Crime Organizado” em Mato Grosso.
     
Dias atrás a Polícia de Várzea Grande (Grande Cuiabá), também estourou e fechou uma banca do jogo do bicho, responsável, por pelo menos 50 pontos de jogos clandestinos nos bairros da Manga e Grande Cristo Rei. Lá, três pessoas foram presas com centenas de apólices e bolsas usadas para recolher e pagar as apostas de jogos do bicho.