Polícia

Organizadores avaliam seminário de segurança pública em Sinop

Após três dias de programação, terminou no último sábado, o 1º Seminário de Planejamento Estratégico Participativo de Atuação das Companias de Polícia Comunitária de Sinop. Só Notícias apurou que uma média de 120 pessoas estiveram presentes em cada um dos dias e 80% dos participantes eram policiais militares das unidades de comando da PM das cidades do Nortão.

Segundo o chefe da Administração Sistêmica do Comando Regional da PM em Sinop, major Antonio Mario da Silva Ibanez Filho, os demais participantes eram, em sua maioria, diretores de escolas municipais. “Acredito que das 17 escolas que existem em Sinop, diretores de mais de 10 estiveram presentes. Isso é muito bom pois é muito importante que as escolas auxiliem no combate a criminalidade, ajudando a retirar os jovens desse meio”, disse, ao Só Notícias.

O major também lamentou a falta das autoridades dos poderes públicos do município. “Nós enviamos convites particulares para o prefeito, secretários, presidente da câmara, vereadores, poder judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e ninguém compareceu. Podemos perceber que as autoridades não estão tão interessadas assim na prevenção à criminalidade. Mas depois que o pior acontece ele querem cobrar ações imediatas da polícia. Não entendo como, já que eles nem mesmo se interessam em saber como estamos trabalhando”, disparou.

Segundo ele, no geral faltou a participação, também, da sociedade organizada. “Esperávamos que sinopenses comuns comparecessem em maior número, haja vista que a população é a grande interessada nesse assunto. Mas como resultado, a nossa primeira ação será montar uma outra estratégia para envolver mais a sociedade nesses assuntos, pois essa não surtiu um bom efeito. As pessoas só querem saber de cobrar da polícia mas ninguém quer auxiliar com novas idéias. Vimos que as pessoas não estão interessadas em prevenir o crime, elas só tomam atitude depois que algo acontece com alguém próximo, talvez já pode ser tarde”, acrescenta Ibanez.