Polícia

MPE e Polícia Civil fazem 2ª fase de operação contra policiais e investigados em vários crimes em MT

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), e a Polícia Civil, por intermédio da Corregedoria-Geral, deflagraram na tarde desta sexta-feira a segunda fase da Operação Renegados. Estão sendo cumpridos 30 mandados judiciais, sendo 14 de prisão preventiva, 2 de prisão domiciliar, 5 de busca e apreensão em residências e 9 de busca e apreensão em celas do Centro de Custódia da Capital.

A operação se fundamenta em Procedimento de Investigação Criminal instaurado no âmbito do Gaeco e em inquérito instaurado pela Corregedoria-Geral da Policial Civil. É uma continuidade às investigações sobre denúncias da prática de inúmeros crimes tais como concussão, tráfico, porte ilegal de armas de fogo, corrupção, roubo qualificado e favorecimento da prostituição ou exploração sexual de adolescentes cometidos por organização criminosa composta, dentre outros membros, por policiais civis, militares e informantes.

A coordenação do Gaeco ressalta que “o Ministério Público e a Polícia Civil comungam esforços para combater os que desonram sua missão institucional e renegam a nobre missão do combate à corrupção e criminalidade . A lei é para todos e com muito mais rigor deve atingir aqueles que abusam da função pública e se utilizam do cargo e do aparato estatal para o cometimento de crimes”.

A primeira fase da Operação Renegados foi lançada em maio, para cumprimento de 44 mandados, sendo 22 de prisão preventiva. Naquele mês, o Gaeco encaminhou ao judiciário denúncia criminal contra 25 pessoas, dentre eles, 12 investigadores da Polícia Civil (sendo um aposentado e dois demitidos), três policiais militares (um da ativa, um demitido e outro da reserva) e mais dez pessoas.

Entre os crimes imputados aos denunciados da primeira fase estava constituição de organização criminosa, concussão, roubo, tráfico, porte ilegal de arma de fogo e embaraço à investigação.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)