Polícia

Laudo aponta que bebê morto ficou dias sem se alimentar e foi agredido fisicamente em Mato Grosso

O delegado de Polícia Civil de Campo Novo do Parecis (390 quilômetros de Cuiabá), Adil Pinheiro de Paula, informou, há pouco, ao Só Notícias, que o laudo médico provisório apontou que o bebê de três meses morto na última segunda-feira, teve uma parada cardíaca vítima de agressões físicas e sofreu hipoglicemia por ter ficado um longo período sem se alimentar. O pai, de 18, foi preso em flagrante e foi encaminhado ao presídio, e a mãe, de 17 anos, está detida na delegacia esperando abrir vaga em algum centro socioeducativo. Eles são acusados de serem os autores dos maus-tratos. 

“O caso é considerado homicídio doloso (quando há intenção de matar). Está criança foi vítima de maus-tratos, ficou sem se alimentar e os pais tinham consciência do que estavam fazendo”, expôs o delegado.

Ainda segundo Pinheiro, os dois acusados são usuários confessos de diversos tipos de entorpecentes. Além do bebê, eles tem outro filho de 1 ano, que foi levado para um abrigo pelo Conselho Tutelar.

Ainda segundo o delegado, a criança apresenta hematomas pelo corpo e possivelmente também foi vítima de agressões praticada pelos suspeitos. O delegado tem o prazo de 10 dias para concluir o inquérito e o ato infracional, anexar o laudo definitivo e entregar à justiça.  

Conforme Só Notícias já informou, os acusados deram entrada com a criança já morta na unidade hospitalar. A equipe médica acionou a PM após encontrar diversos hematomas no bebê.