Polícia

Homem cai em golpe e perde mais de R$ 5 mil em Alta Floresta

O denunciante, de 45 anos, procurou à delegacia de Polícia Civil em Alta Floresta para informar que foi vítima de estelionato praticado por uma cigana e perdeu mais de R$ 5 mil. A suspeita teria pego o dinheiro para realizar um “trabalho” com a promessa que o comunicante seria “bem-sucedido e saudável”. O homem enfrenta um câncer.

Aos investigadores, contou que estava saindo do banco, quando a cigana pediu para “ler sua mão” e perguntou se tinha dinheiro. Quando disse que teria R$ 20, a mulher afirmou que mentia, estaria com mais. Ele acabou revelando que tinha R$ 250. Então, ela pegou o dinheiro e fez uma espécie de “benzimento” e após ler sua mão, disse que um familiar havia feito um “trabalho espiritual” e que breve sofreria um derrame e ficaria paralisado.

Após isso, ela perguntou se o homem tinha mais dinheiro. Então, ele sacou mais R$ 4,9 mil, referente sua pensão por invalidez e a cigana disse que precisaria fazer outro “trabalho” para desfazer o que o familiar havia feito. O ritual levaria seis velas que cobrou R$ 340 cada uma.

Ele entregou o dinheiro a mulher e, então, ela o levou para os fundos de uma praça onde pediu para ele colocar em uma bolsa o resto do dinheiro que havia sacado, pois o benzeria e se multiplicaria. Para conseguir pegar o dinheiro, ela disse ao homem que levaria a quantia para casa, o enterraria no quintal e faria o trabalho com as velas para ser bem-sucedido e saudável e, no dia seguinte, lhe devolveria o dinheiro.

Segundo o homem, ela ainda pediu que ele comprasse alguns objetos para seu bebê que vai nascer na farmácia. No estabelecimento o homem gastou mais R$ 370. Porém, no outro dia, quando o homem voltou a praça para rever a mulher e pegar o dinheiro que seria enterrado, não há encontrou.

Ele ainda disse aos investigadores que ficou sabendo que a mulher anda dando o mesmo tipo de golpe em outras pessoas. Ao final, contou que o dinheiro que sacou é referente a parcela do seu benefício por invalidez que há três anos vinha tentando receber.

 

Só Notícias/David Murba (foto: assessoria/arquivo)