Polícia

Empresa mato-grossense deve oferecer recompensa por informações de piloto sequestrado

A empresa mato-grossense dona do avião Sêneca III que transportava malotes com documentos bancários e que foi sequestrado ontem, em Barra do Garças, ofecerá recompensa por informações que levem ao paradeiro do piloto Carlos Schieri Barbnosa, 24 anos, que foi dominado por bandidos fortemente armados e obrigado a ir para a Bolívia. O valor ainda não foi informado. A empresa pretende pedir apoio ao consulado boliviano para intensificar as investigações.

O piloto mora em Rondonópolis e a família está muito abalada com seu sequestro. O caso está sendo acompanhado pela Polícia Federal. O co-piloto tinha sido libertado pelos bandidos e ficou no aeroporto de Barra do Garcas.