Polícia

Delegado deve enfrentar júri popular em Mato Grosso sob acusação de homicídios

O delegado afastado da Polícia Civil de Mato Grosso Edgar Fróes vai sentar no banco dos réus e ser julgado pela acusação de ser o mandante do assassinado da empresária Marluce Dias e seu filho, Rodolfo. O crime, conhecido como o caso Shangri-lá (nome de bairro onde eles foram mortos, a tiros, na capital), foi em março do ano passado.

Hoje, o Tribunal de Justiça negou recurso do advogado do delegado que pedia anulação de uma sentença da 12ª Vara Criminal. Os desembargadores rejeitaram o recurso por unaminidade.