Polícia

Criação de guarda penitenciária deve liberar mais 500 PMs para as ruas

Cerca de 500 policiais militares passarão a integrar o policiamento de rua com a criação da guarda de segurança penitenciária. A confirmação foi feita pelo secretário de Justiça e Segurança Pública, Carlos Brito, hoje pela manhã, durante uma reunião com o Tribunal de Justiça. Ele informou que estão sendo realizados vários estudos visando a implantação. No encontro foram discutidos vários aspectos ligados à segurança, entre as quais, a redução dos atuais índices de criminalidade na Grande Cuiabá e cidades pólos.

A Guarda Penitenciária já existe em Minas Gerais e São Paulo e, para Mato Grosso, é considerada fundamental já que aumentará o número de policiais nas ruas. O Estado sofre com uma deficiência na ordem de 11 mil homens. Brito explicou que existem quatro estudos em andamento, mas não informou quando o projeto escolhido será colocado em prática. “Aumentando o efetivo nas ruas, a tendência é de que a criminalidade caia ainda mais”, disse.

Brito informou aos juízes que o número de homicídios na Grande Cuiabá apresentou queda de 34,61% em março, em relação a fevereiro deste ano (de 26 para 17). “Comparando janeiro com março desse ano podemos acompanhar o declínio dessa curva, com queda de 58,53% nos homicídios (de 41 para 17). Ainda não alcançamos os indicadores ideais, mas temos que reconhecer todo o esforço que o Sistema de Segurança Pública, de um modo geral, tem feito, em apenas 90 dias, para contribuir na redução da criminalidade. Sem esquecer aí, o esforço da própria sociedade, que tem sido parceira na condução desse processo”, acrescentou.

Somente em Sinop, são mais de 11 assassinatos este ano. Metade do total registrado no ano passado.