Polícia

Bala perdida disparada por arma de policial matou ex-jogador em Cuiabá, conclui Polícia Civil

O ex-jogador de futsal, Eurides Moraes, de 54 anos, foi vítima de bala perdida, concluiu as investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, a Polícia Civil apontou que o tiro partiu da arma de um policial militar, que foi assaltado próximo ao local.

De acordo com informações do delegado Marcel Oliveira, um policial militar foi assaltado a 58 metros do local em que Eurides estava. A vítima jogava sinuca em um bar do Distrito de Praia Grande, em Várzea Grande, quando foi atingida por um disparo no olho direito.

Assaltantes tentaram levar a caminhonete do policial, que reagiu e atirou. O tiro, por sua vez, acabou acertando o ex-jogador. Com a distância, além do encontro de muitas árvores do local, o delegado apontou que havia 0,1% de chance de Eurides ser atingido pelo disparo.

“Os populares do local só começaram a chegar muitos minutos depois, quando viram o giroflex da polícia ali ligado, e passaram a se indagar sobre o que estava acontecendo. É um bairro distante, quem foi lá sabe mais ou menos o tempo que leva pra chegar até ali”, disse.

Na autópsia, Eurides estava com a pálpebra intacta, além do olho aberto, indicando que a morte realmente se tratou de uma fatalidade. “Estava a 58 metros de distância, escuro, várias árvores no meio do caminho e uma fatalidade. A morte foi instantânea”, lamentou o delegado.

Eurides Dias de Morais, 54, conhecido por ser ex-jogador de futebol de salão, foi morto na noite de quinta-feira (18), dentro de um bar do Distrito de Praia Grande, em Várzea Grande. Ele jogava sinuca e foi atingido por um disparo no olho direito, morrendo no local.

Só Notícias/Gazeta Digital (foto: Só Notícias/Lucas Torres)