Opinião

Uma Pandorga Gigante

Nós Sorrisensses, somos uma sociedade totalmente fragmentada, individualista e sem foco.
Somos o Município maior produtor de grãos do País, e daí? A quem está beneficiando todo este volume de produção?
Quem lucra com os insumos?
Quem industrializa os grãos?
Quem transporta a produção?
Quem fica com o beneficio dos impostos?
Quem fica com os empregos?
Quem esta fazendo algo para mudar este quadro? Este modelo agrário exportador de matéria prima.
Do alto dos tamancos, olhando de cima para baixo, afirmamos convencidos que somos os “bichos da goiaba”.
Na verdade, somos apenas, uma “pandorga gigante”, a 30 mil pés de altitude, substimando as adversidades e a força da turbulência. Isto significa dizer que, estamos totalmente desprovidos de qualquer planejamento estratégico, reféns, da astúcia de representantes dos conglomerados internacionais.
Estamos entregando o nosso ouro em troca de bijuterias e cacos de espelho. Cuidado, o Caramuru ainda existe na nossa cabeça, nosso nível de cultura permite, que acreditemos na combustão das águas dos nossos mananciais.
Pior! Poucos são os que se dão conta da nossa vulnerabilidade e, que somos nada mais do que os bichos de uma goiaba podre, voando na estrutura de uma pandorga gigante em meio a uma forte tempestade, a mercê da própria sorte.
Ah! Pra completar o tratamento de choque, a BR 163 vai ficar nas mãos deles, fruto do orgulho descabido e da omissão dos bichos da goiaba.
O que fazer? Pagar, pagar e pagar, assim como estamos pagando o suave ônus pela telefonia, pela energia, etc…

Só por Deus.

Jorge Antonio Baldo – presidente do Comitê BR-163 em Sorriso – MT