Opinião

Temos que protestar sim!

Primeiramente gostaria de salientar que em nenhum momento falei sobre ser
contra a classe agricultora, muito pelo contrario, sem os produtores o
Brasil não e nada, são eles que nos alimentam.
Admiro o agricultor que consegue administrar uma fazenda com gastos
mensais altíssimos e só receber depois de sua produção ser vendida.
Fazia muitos anos que eu não pescava, á oito meses comecei a pescar quase
todos os domingos, assistia eu cada domingo uma fazenda sendo queimada,
alguns domingo após um trator estava enlerando, queimando novamente até que
em pouco tempo uma mata fechada transformou-se em mais um aberto de terras e
agora no mesmo lugar onde havia os animais que não foram caçados, existe uma
plantação de soja, milho na safrinha em fim, tudo aquilo virou uma fazenda
agricultora.
É essa a questão, senhores produtores, o desmatamento, nenhum produtor que
compra uma mata fechada conseguira mostrar outra maneira a se plantar que
não seja o desmatamento.
Sou a favor dos agricultores, dependo deles para comer.
Sou contra o desmatamento.
O que vocês acham produtores de nos pararmos com as queimadas e desmatar ?
Da maneira que esta, já somos auto suficiente, produzimos o bastante para
nos alimente e até exportar, vamos parar manter as terras com matas fechadas
e trabalhar com as terras que já estão abertas.
Porque só reunimos em tempo de crise, porque não damos as mãos na hora de
plantar colher vender ? Eu nunca vi uma cooperativa bem administrada
reclamar de crise.
Porque eu preciso comprar mais 5 mil hectares de terra fechada, investir
milhões para plantar se eu já possuo 10 mil hectares por exemplo.
Bastaria para eu reservar dois dos meus milhões em patrimônios e colocar a
juro de 1% no banco ganhando 20 mil por mês só pescando sem se preocupar, e
o restante eu planto um pouco para fazer minha parte.
Porque eu preciso de um carro novo se o meu tem 4 anos e transporta da
mesma maneira e conforto do que um novo.
Devemos senhores produtores e povo Brasileiro esperar a resposta dos
porque em nossas vidas.
Que direito eu tenho de falar que o Brasil precisa melhorar a distribuição
de terra, na política externa, arrumar as estradas, se eu tenho umas 3
fazendas que juntas dão uma cidade, e dessa cidade de soja eu deixo menos de
1/4 de área verde só porque é lei, a minha produção é exportada, ou seja não
ajudo nos mesmos “Brasileiros que somos”, e na hora de escoar a produção eu
carrego muito alem do permitido, porque se não eu pago muito frete, e sai
caro minha produção?
Senhores agricultores, agora é hora de se unirem para que não deixe mais
ninguém destruir a matas com objetivo de plantar, já basta de queimadas.
Eu não estou dizendo que todos os agricultores queimam, mas todo
agricultor possui uma terra que um dia já foi mata fechada.
Não estamos reconhecendo nos próprios limites, nossa ganância de ter mais
e mais esta nós atrapalhando e isso, não é somente na agricultura, é no
setor madeireiro que por mais crise que esteja também continuam desfilando
de carros novos último modelo e em todos os setores.
Á um tempo atrás na hora da missa um padre disse que a igreja parecia um
desfile de moda.
Será que não era mesmo?
Porque não olhamos o outro lado da moeda?
O que é crise para nós?
Da mesma maneira que conseguimos reduzir nossos gastos com energia em
épocas de apagão, devemos tentar reduzir nossa ganância.
Sempre lemos que existem coisas na vida que não possuem um valor
financeiro nenhum mas um valor espiritual incalculável, a leitura de um bom
livro, uma pescaria, a família, um abraço, um beijo, esses valores sem
percebemos estão se tornando simples valores.
Termino aqui com algumas frases se percebem, são lidas e simplesmente
elogiadas porém nunca concretizadas.
“A força dos fracos é a humildade e a fraqueza dos fortes e o orgulho”
(Frei Irineu)
Eu pedi a Deus todas as coisas que me fariam apreciar a vida.
Deus disse: Não.
Eu te darei a vida, para que você aprecie todas as coisas.
Não julgue para não ser julgado. Entenda o que ocorre, assim serás
abençoado.

Daniel Fiel é profissional liberal em Sinop