Opinião

Somos resultados das nossas formações culturais e históricas

Muitos homens desistem no meio da trajetória, e não percorrem os caminhos que veio para percorrer, talvez porque não saibam que cada um de nós já nascemos com nosso pacto existencial e que alguns chamam de destino.

Cada um de nós tem a sua vocação para enfrentar os verdadeiros obstáculos, mas na verdade nem todos realizaram os seus sonhos, pois antes de iniciar as suas batalhas desistem de aceitar o desafio dolorido e cansativo que fazem parte da trajetória para alcançar o êxito e sucesso em nossa vida profissional.

A facilidade de sucesso e de conquistas estão aliada a vocação e ao talento individual que transforma as tarefas em prazer de realização e por isso, alguns tem a facilidade em desempenhar com agilidade a sua vida profissional, porque esses talentosos tem a coragem de olhar para si mesmo, de verdade, sem iludir-se, sem condescendências, e ao descobrir-se, usam da doçura da amorosidade que produz o prazer em realizar as tarefas diária e determina a resistência suficiente para encontrar a coragem para não desistir diante dos obstáculos quase intransponíveis.

Mesmo que tenha uma multidão dizendo que não vai dar certo, lá dentro da sua consciência tem um força inexplicável, que comanda as nossas ações e que nos faz erguer a cabeça, tapar os ouvidos e acreditar até nas últimas forças, e que apesar de tudo, seja como for, sabemos que somos dotados de um corpo perfeito e suficiente para assumir nossa missão, e por isso, é que temos a certeza que tudo é possível.

Na verdade, a nossa herança histórica, estará sempre dizendo que a nossa decisão tem o poder da verdade realizadora, e que somos suficientemente fieis conosco mesmo, e por isso, a nossa vontade e a nossa formação conceitual e histórica, dizem sempre que podemos chegar onde desejamos chegar, e que o nosso querer tem poder realizador.

Wilson Carlos Fuáh – Economista Especialista em Administração Financeira e Relações Políticas e Sociais em Mato Grosso - [email protected]