quinta-feira, 22/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Sema: agora é virtual

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mato Grosso é um Estado bastante rico em suas atividades de agronegócios. E é destaque nacional pelos resultados apresentados anualmente. Portanto deve ser uma preocupação constante das autoridades que sejam procuradas sempre soluções práticas, rápidas e eficientes. Uma das maiores dificuldades apontadas, principalmente pelos produtores rurais e principalmente ligadas ao setor florestal são questões de agilidade do licenciamento ambiental e logística para escoar a produção.

Pois bem, após tantas reclamações, enfim uma informação que promete modernização do órgão. Que é a criação e o lançamento da ferramenta sema virtual, que promete agilidade no trâmite, analise e conclusão dos processos. Há que se reconhecer e valorizar os esforços de servidores que se envolveram nesse trabalho visando uma maior celeridade nos processos de licenciamento ambiental.

O sema virtual promete aperfeiçoamento de etapas do trâmite dos processos que hoje são físicos e que serão daqui pra frente, virtuais. A demonstração foi bem vistas pela maioria dos profissionais que deverão dela se utilizar. Com a exceção de raros que ainda preferem modelos arcaicos e de difícil acompanhamento, talvez pela pouca intimidade com a tecnologia a qual é pré-requisito essencial e facilmente superado ao longo do tempo. Pois este sistema além de sugerir a agilidade parece ser transparente, podendo ser visualizado por pessoas interessadas, habilitadas e que estejam cadastradas no sistema, desde que atenda os quesitos solicitados. E uma delas é a certificação digital. Pois é por meio dessa certificação que os usuários deverão requerer no órgão o seu cadastramento no sistema.

O interessado, cadastrado, por meio de um certificado digital, e de posse do seu login e senha, poderá usar todas as funções como enviar processos, atender pendências solicitadas de forma digital. No site da SEMA o usuário já conta com manuais de instruções em formato pdf, bem como brevemente prometem, estarão disponíveis os roteiros orientativos.

Profissionais projetistas que prestam serviços juntos a sema e produtores, empreendedores que dela dependem, recebem a notícia como uma promessa de esperança. Todavia, ainda para o licenciamento ambiental há serias necessidades em se evoluir alguns setores da SEMA no sentido de dar mais celeridade, como o caso das normas e os setores GMP, CCP E COGEO, que deveriam ser extintos e/ou substituídos por outros mais modernos e eficientes, com tecnologias e ferramentas técnicas mais avançadas e onde houvesse menor tempo de permanência dos processos. Onde estes fossem analisados por profissionais em conformidade com a RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 JUN 1973 do CONFEA CREA, no que se refere as atribuições profissionais. E com os quesitos exigidos determinados e conhecidos de todos, ou seja, elaboradores e analistas.

O novo sistema Virtual/e-S@C poderá ser usado como um aliado nas fiscalizações pela autarquia que conta com 27 inspetorias do CREA no estado. "Além de tornar a fiscalização do CREA mais ágil, vai baixar os custos e facilitar o acesso às áreas mais remotas". E também vai auxiliar órgãos como o MP e IBAMA no acompanhamento das atividades dentro do Estado.

Todavia será mais um custo que o profissional prestador de serviços deverá absorver, na hora de efetuar seu novo cadastro na SEMA, o que é visto por muitos como um abuso, sendo que já se paga anuidade ao órgão de classe.

Domingos Sávio Bruno é Engenheiro Florestal em Mato Grosso
[email protected]

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...