quinta-feira, 29/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Natal de Jesus Cristo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O profeta Isaías nos diz: "o povo que andava nas trevas viu uma grande luz, e uma luz brilhou para os que habitavam um país tenebroso" (Is 9,1).

Viver na escuridão não significa somente não ter luz, não enxergar nada, mas principalmente viver sem um significado e um rumo de vida, não ter a quem olhar como referencial de vida, de segurança e de valores.

Vivemos hoje num mundo que aponta para várias direções e até mesmo contraditórias, que se destrói através do mau uso da natureza, que vive de inseguranças econômicas, políticas, sociais e de um pluralismo e relativismo religioso. Por onde andar? Por quem orientar-se?
O Natal nos aponta para a Luz que vem do céu, que iluminará as nossas noites, a nossa mente, o nosso coração e a nossa história humana. "Nasceu para nós um menino, um Filho nos foi dado… Ele se chama "Conselheiro Maravilhoso", "Deus forte", "Pai para Sempre", "Príncipe da Paz"(Is 9,5). Esta luz é o "Menino Jesus" (v. 5) que nasce para nós, como "Luz do mundo" (Jo 8,12)
É tal a importância do nascimento do Menino Jesus, Luz do mundo, que voltam-se para Ele toda a criação: os anjos, os pastores, os animais, os campos, as estrelas e toda a humanidade por que através deste nascimento deu-se uma nova criação, formou-se um novo Povo de Deus, fez-se uma nova aliança entre o céu e a terra.

Cabe a nós cristãos e não cristãos do mundo de hoje abrir o nosso coração para que a Palavra de Jesus Cristo encontre em nós terreno fértil para crescer desenvolver e dar frutos para que o mundo seja mais fraterno, solidário, justo e acolhedor para com o próximo e o próprio meio ambiente.

Somente quem tem um coração humilde consegue aproximar-se de Deus e reconhecer no Menino Jesus o Filho de Deus, o Salvador. O Natal é o dia da humildade de Deus (Fl 2,7) e da humildade da criatura humana.

Esta noite é a noite da alegria por que "nasce a vida, que destrói o medo da morte e traz a alegria da comunhão com Deus" (S. Leão Magno). Alegra-se o santo e o pecador. O santo por que a graça é dada em abundânica e o pecador, por Deus lhe oferece o perdão gratuitamente. "Alegrem-se os céus! Exulte a terra" (Sl 96). A única condição é que tenhamos um coração humilde capaz de abrir-se ao mistério de Deus. Por isso sempre rezamos: "Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso".
Feliz Natal.

Padre Valdir Luiz Koch é pároco na Paróquia Catedral em Sinop

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

O Indizível

Quando menino, a mãe pedia para eu ir ao...

A grande expectativa coletiva

É muito fácil presentear quem não precisa de amparo...

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...