quinta-feira, 22/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Matemática e história na marca e na fachada da sua empresa, cuidado com improvisos

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Antes de pedir a um garoto bom de desenho ou para a sua secretária desenvolver o design de uma logo, fachada ou vitrine, lembre-se de que essa economia ignora princípios corretos, básicos e históricos.

Proporções: a matemática do design

A identidade visual de uma empresa é algo sério e que reflete diretamente em como sua marca será vista pelo consumidor final. Quando se tenta criar uma relação entre Matemática e Design não se pode deixar de fora os conceitos razão e proporção. Manter as proporções não é só uma questão de dar uma apertadinha aqui ou ali, o material precisa ser coeso com a campanha, deve ter margens que respeitem os limites de segurança e, principalmente, ser agradável para que se obtenha o objetivo do cliente.

Na Grécia Antiga encontramos um exemplo de matemático que nos ajudou muito a compreender a relação dos números e das proporções das coisas, seu nome era Tales de Mileto. Tales tinha esse nome porque nasceu em Mileto, uma cidade que ficava no litoral do Golfo Pérsico, onde atualmente é a Turquia.

Mileto era uma cidade privilegiada por ser um ponto estratégico para o comércio da época. Os gregos da região eram grandes comerciantes e por isso mantiveram relações com as mais diferentes civilizações da época, tais como os mesopotâmios, persas, fenícios e egípcios. Destas relações aprenderam a construir barcos, praticar o comércio, artesanato, metalurgia, entre outros. Além disso, tiveram contato com as mais diversas ciências como cálculo, astronomia, medicina e geometria.

Apenas observando a sombra projetada pelos objetos,Tales de Mileto conseguiu descobrir a altura de uma pirâmide, usando as regras de proporção. Ele observou que os raios solares que chegavam à Terra eram paralelos em todos os demais objetos. Dessa forma, ele construiu uma relação entre as medidas da sombra e da altura da pirâmide com outro objeto. Tales sabia que se dividíssemos a altura da pirâmide pela sua sombra, ela teria o mesmo valor caso dividíssemos a altura de um objeto, paralelo à pirâmide, pela sua sombra. Tales, desta forma, mostrou que a razão entre as sombras e os objetos eram iguais, logo, eram proporcionais.

Quando se projeta algum material visual para uma campanha, os elementos gráficos e a tipografia que compõem esse conteúdo devem estar dispostos de forma bem organizada, coesa e agradável. Para adquirir um melhor enquadramento das coisas, deve-se respeitar a altura, posição e o destaque que é dado para uma elemento visual ou tipográfico. As proporções e medidas desses elementos também, pois é preciso que a razão entre suas alturas e larguras também estejam em uma razão bem definida para não distorcer ou amassar uma logo ou um tipográfico.

Wladislaw Kosloski, designer, Nova Mídia Publicidades – Sinop

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...