domingo, 25/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Marina: a loba que veio do Acre

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

No dia 9 de Outubro 2014, a candidata Marina Silva apresentou o programa de Governo da coligação pela qual disputa a Presidência da República. Nele contém as diretrizes pelas quais ela pretende melhorar o desempenho do País e a vida das pessoas.

 Ao que vimos, a ênfase do seu programa foi o retorno à ortodoxia econômica, a independência do Banco Central, a desde muito abandonados pelo governo socialista do PT.

 Beijou, ela, a cruz? A socialista cabocla converteu-se ao evangelho do livre mercado?

 Plano eleitoral de Governo, ou promessa de campanha, é uma espécie de sombra da realidade, por vir. Definida a eleição a promessa ou sombra dá agora lugar à realidade, incorporada na pessoa do candidato eleito.

 
A boa análise depende de números, estatísticas, em fim, de dados reais. Enquanto promessa ou sombra o plano de Governo de qualquer candidato não dá para afirmá-lo como certo, definitivo, sem que antes apresente aqueles dados.

 Por falta desses dados em seu currículo político que o então candidato Lula, em 2002, em sua Carta ao Povo Brasileiro, fez uso de dados concretos advindos do Plano Real como a respeitar aos contratos, preservar o superávit primário, o controle da inflação, da dívida pública e a estabilidade, como forma de acalmar a sociedade e ao mercado.

 Beijou Lula a cruz? Havia o socialista do ABC se convertido ao evangelho do livre mercado?     

 Em pouco tempo o PT trocou o livre mercado pelo modelo socialista, centralizador, do Estado deus, o soberano senhor de todas as forças da nação, O petismo apelida essa guinada de nova matriz econômica, que consiste em um conjunto de medidas econômicas, a fórceps, ao estilo do PC Chinês, C h a v i s t a, C a s t r i s t a, que resultou na mistura perversa de baixo crescimento econômico do país com inflação. Prostrou a nação

 Por também lhe faltar tal currículo que Marina imitou a Lula.

Em caso de vitória da candidata Marina, qual dessas realidades irá se incorporar na Presidente Marina?   Do livre mercado? Do Estado deus?

 O plano da candidata, conforme foi dito, é sombra, já a candidata Marina é realidade alicerçada sobre vinte e nove anos de militância no socialista PT, tendo inclusive ocupado cargo de Ministro no Governo Lula e senadora da República pelo PT. Hospedou-se por um tempo no também socialista PV, depois idealizou fundar o quase partido, o socialista, REDE, ambos, franquias do PT. De modo que não é nenhum exagero dizer que Marina é uma autêntica loba socialista, qual Lula.

 
A dita ortodoxia de Marina tal como a Carta de Lula é pele de cordeiro com validade até que ela seja tentada pela falsa glória do poder a eriçar o seu pelo socialista.

 
O esplendoroso e contínuo crescimento global por cerca de vinte anos – que findou em 2008 com a quebra da bolsa americana – como uma grande enchente elevou naturalmente o nível do crescimento econômico do País, mas, para Lula, a glória do crescimento foi obra do seu poder soberano e não por obra da enchente econômica global. Essa tentação que eriçou o lobo Lula a trocar o livre mercado pelo Estado deus, ineficiente.

 Diz o ditado que o lobo perde o pelo, mas não perde o vício.

 Milton Figueiredo Júnior -filiado ao PSDB Sinop-MT

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...