quinta-feira, 29/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Imagine na copa, em 2014 !

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Com certa frequência algumas pessoas que vivem aqui nos EUA, tanto brasileiros/as quanto de outras nacionalidades, inclusive americanos/as, indagam sobre os jogos da COPA do mundo de futebol que serão realizados em 12 cidades no Brasil. Geralmente querem saber tanto sobre os jogos em si, ingressos, quais os países que irão disputer em cada cidade, quanto custos de hospedagem, deslocamentos, comida, restaurantes, programações extras na área de turismo, artesanato,cultura,cambio e assim por diante.

Todavia, sempre surge uma pergunta que invariavelmente vai condicinar a decisão dessas pessoas em irem ao Brasil para assistirem aos jogos da COPA e também realizarem turismo, antes ou depois dos eventos: E a segurança como anda? Alguns dizem…"tenho visto na TV e lido em jornais, revistas ou na internet que existe muita violência no Brasil, isto é verdade"?

Como se diz:…"esta é a pergunta que não quer se calar". Diante da indagação tenho que confirmar e dizer que um dos mais sérios problemas do Brasil, ao lado de tantos outros, incliuindo a corrupção que corre solta, é a VIOLÊNCIA que aterroriza não apenas turistas, mas também as pessoas que residem no Brasil e que nosso país é um dos mais violentos do mundo, em certo sentido pior do que regiões que vivem em conflitos e guerra, vivemos em meio a uma Guerra civil não declarada, que os bandidos andam soltos e as pessoas, contribuintes vivem enjaulados em residencies com grades, cercas elétricas, cães bravios, seguranças particulares.

Continuando o diálogo, essas pessoas indagem "mas não existem leis que punem a violência? O que fazem as autoridades? Esses bandidos que roubam, assaltam , sequestram, ESTUPRAM, amedrontam, matam a sangue frio não são presos e condenados?"

Confesso que como brasileiro vivendo em uma região em que as casas não tem grades,nem muros e nem cercas elétricas, em um "condado" (equivalente ao município no Brasil),com 1,1 milhões de habitantes (pouco mais que população do Aglomerado urbano Cuiaba/Várzea Grande),em 20110 oorreram 16 assassinatos, em 2011 apenas 11 e em 2012 mais 16. Entre 2008 e 2012 foram registrados 76 assassinatos, ou seja, uma média de 15 mortes por ano. Enquanto isto no nosso Aglomerado a cada ano são assassinados mais de 300 pessoas, ou seja no mesmo periodo devem ter perdido a vida de forma violenta pelo menos 1.500 pessoas.

Cabe registrar que em torno de 98% dos casos em Fairfax,VA foram resolvidos, os assassinos presos, julgados, condenados e estão cumprindo penas em penitenciáiras, onde não entra celular, não existem rebeliões e nem os bandidos encarcerados continuam dando ordens aos seus comparsas que estejam fora das grades.
Diante disto tenho que, um tanto envergonhado, dizer que no Brasil os bandidos gozam de muitas "regalias", continuam com suas atividades criminosas mesmo estando presos, que no país da COPA não exite pena de morte, nem de prisão perpétua e mesmo que um bandido assassine uma dúzia de pessoas ou mais e teoricamente possa ser condenado a cem anos de prisão, na verdade o total de todas as penas não pode ultrapassar de 30 anos (pena maxima a que um bandido pode ser condenado), e que, memo assim, se tiver "bom comportamento", as vezes até encena uma conversão religiosa, pode cumprir apenas um sexto da pena (cinco anos).

Um de meus interlocutores, disse ter visto na TV sobre arrastões em restaurantes, em assaltos e estupros de algumas turistas e diz que estava pensando em ir para os jogos da COPA com a família, mas agora está realmente com muito medo, talvez não irá mais, prefere Ir a algum outro país onde haja mais segurança e respeito pela vida humana.
Esta é a imagem que o Brasil está construindo no exterior, com altos índices de violência, impunidade e desrespeito `as pessoas. Pior em tudo isso é que não existe marketing/propaganda, enfim, mentiras oficias que possam apagar esta triste realidade que os meios de comunicação veiculam mundo afora.

Se este clima de violência, impunidade e ineficiência institucional continuar ou se agravar, imagine como será na COPA, quando centenas de milhares de turistas chegarem, se chegarem, ao Brasil!

Juacy da Silva, professor universitário, fundador, titular e aposentado UFMT, mestre em sociologia, colaborador de Só Notícias
[email protected]
Blog www.professorjuacy.blogspot.com Twitter@profjuacy

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

O Indizível

Quando menino, a mãe pedia para eu ir ao...

A grande expectativa coletiva

É muito fácil presentear quem não precisa de amparo...

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...