segunda-feira, 26/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

E agora presidente ?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Parece que mesmo em sendo uma CPMI chapa branca, dominada pelo PT, PMDB e demais partidos da famosa base do Governo no Congresso, vai ser difícil para a turma do "sim senhor" segurar as investigações sobrre as acusações de corrupção, tráfico de influência e outros delitos cometidos pelo contraventor Carlinhos Cachoeira e agentes governamentais de alto coturno no Governo Federal, governos estaduais e também municipais.

Este final de semana foi pródigo em "novas" revelações sobre o "modus operandi" da construtora Delta e, com certeza, mesmo que não tenham sido citadas, a grande maioria das empreiteiras que realizam obras e serviços bilionários em nosso país. A "grande novidade" foi a entrevista concedida pelo ex-Diretor Geral do DENIT, `a Revista Época.

É bom recorder que o mesmo foi demitido pela Presidente da República, a partir de reportagens da Revista Veja e outros jornais como Estadão, Folha de São Paulo, Rede Globo e outros grandes veículos de comunicação e, também, investigações da Polícia Federal.

Na referida entrevista Pagot, de forma corajosa, a meu ver, colocou o dedo na ferida, ou seja, ao tentar justificar sua demissão aponta com todas as letras que realmente integrantes de seu partido, o PR, incluindo o Deputado Waldemar da Costa Neto, que também sempre anda envolvido em denúnicias de corrupção. Além do Senador Demóstenes Torres, e outros parlamentares e governadorres já mencionados, PAGOT não titubeou ao dizer que o Deputado Federal do PR de MT, Weelington Fagundes também seria lobbista da DELTA , o que é negado peremptóriamente pelo parlamentar.

Tudo isto e muito mais só poderá chegar `a verdade se a CPMI e demais organismos de controle e repressão do Estado brasileiro cumprirem corretamente com suas atribuições e não colocarem "panos quentes" nesta questão, evitando que com o tempo os crimes cometidos acabem prescrevendo, como já está acontecendo com o MENSALÃO.

Para que a CPMI do Cachoeira não seja manipulada pelos governistas, eternos defensores do Governo, a quem obedecem de forma quase servil, é fundamental e imperioso que todos os tentulos desta rede de corrupção, sem dúvida, maior até hoje já descoberta em nosso país, todas as relações que a Delta e tantas outras empresas que Carlinhos Cachoeira teria ou ainda tenha ligações sejam investigados.

Aí é que imaginamos que o Circo vai pegar fogo. Está mais do que provado que o crescimento da DELTA nos últimos oito anos, Governos Lula/Dilma no plano Federal e Governo do PMDB no Rio de Janeiro e outros mais sejam investigados. É fundamental que sejam quebrados os sigilos fiscal, telefônico e bancário de todos os envolvidos, já mencionados, sem distinção de cor partidária ou nível de autoridade.

É fundamental que além das 60 obras apontadas pela CGU como tendo indícios de corrupção, superfaturamento ou burla técnica (como as apontadas por PAGOT quanto `a espessura do asfalto na BR163 e outras "falhas" contatuais sejam investigadas de verdade, através de perícias ténicas e contábeis.

É fundamental também que sejam investigadas as doações de campanha que a DELTA e outas grandes empreiteiras fizeram nas ultimas três campanhas eleitorais, quais sejam: as eleições gerais para Presidente, Governadores e Congresso em 2006 e 2010 e também as eleições municipais de 2008. Talvez assim fazendo não apenas peixes miudos, mas alguns robalos e tubarões sejam capturados e o povo, os eleitores e contribuintes ficarão felizes, desde que, é claro, os corruptos tanto do mundo empresarial quanto da contravenção e dos altos escalões da vida política e administrativa nacional sejam apanhados e paguem pelos seus crimes

Só assim podemos acreditar que tudo isto não passa de mais uma enganação que ao final acaba em pizza e os delinquentes de colarinho branco, encastelados nos píncaros do poder continuem gozando das benesses que emanam das tetas dos cofres públicos, enquanto o trabalhador brasileiro tem que mourejar e continua levando uma vida sacrificada.

Por mais que a Presidente da República tenha dito que não vai se emiscuir nos trabalhos da CPMI, a mesma não pode lavar as mãos quando acusações de tráfico de influência e outras formas de corrupção remetem diretamente a organismos federais, como os ministérios dos transportes, das cidades, do trabalho e emprego, dos esportes, da pesca, da agricultura, mas que até agora continua tudo coberto pelo véu do silêncio, como se nada disto tivesse acontecido.

Se nada aconteceu, se todos os demitidos são inocentes, conforme as ilações do ex-Diretor Geral do DENIT, então a verdade deve ser reposta , os inocentes reconhecidos e os corruptos trancafiados para o bem do povo e felicidade do Brasil!

Juacy da Silva, professor universitário, fundador, titular e aposentado UFMT, ex-Ouvidor Geral de Cuiabá, mestre em Sociologia, colaborador de Só Notícias.

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...