Opinião

Conviver com um crítico excessivo

As pessoas que adotam o poder de autocrítica vivem em paz consigo mesmas e com as outras, pois são pessoas de fácil convivência.
 Por outro lado, se você escolher como parceiro uma pessoa altamente crítica a tudo e a todos, tenha certeza que escolheu erradamente, porque esse companheiro usará o seu desamor pessoal, para criticar e usar também como uma forma de máscara tentando esconder o que ela mesma e também do mundo, porque na verdade a sua própria realidade é cheia de defeitos. E na sequência desse relacionamento, se constituirão em sucessivas lamentações, amarguras, ressentimentos e julgamentos precipitados.

Ao não saber enxergar as semelhanças, logo nos primeiros dias de convivência a parceria terá problemas de relacionamentos. E, ao escolher como parceiro uma pessoa que não encontra beleza em nada, que desfaz das pessoas humildes e confunde autoconfiança com egoísmo, arrogância e muito autovalorização e propaga muita desvalorização ao próximo: cuidado!!!
 Até um dia depois de muitos conflitos, descobrir que escolheu um eterno professor das suas ações às avessas, sendo pré-julgada e condenada eternamente, e mesmo que faça cirurgias plásticas anualmente, mesmo que troque de roupas de hora em hora, mesmo que modifique as cores dos cabelos diariamente, não receberá nenhum reconhecimento.
 E, assim passará a viver em busca de uma perfeição que não existe, até entender que não vale apena seguir pela vida, sentindo como uma pessoa de segunda categoria, só restará enfrentar ou partir para outro relacionamento, pois o importante é não ser o que os outros querem o que você seja, mas sim, ser o que é.

A insegurança dessas pessoas que propagam suas criticas excessivas, ficam armazenadas das mentes doentias como veneno social e em todas as oportunidades são desferidas contra a sua possível alma gêmea, ou contra seus colegas, ou mesmo conta aos seus descendentes.
 A pior solidão é viver ao lado de um ser excessivamente crítico e sem amor próprio. Essas pessoas pensam que fazem parte de uma equipe de jurados e que nasceram para apontar erros de todas as pessoas que estão ao seu redor, mas na verdade essas pessoas não gostam de si próprias, e por isso, nunca irão gostar de ninguém.

Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas em Mato Grosso - [email protected]