quarta-feira, 28/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Aprenda com a dualidade da vida

Wilson Carlos Soares Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas em Mato Grosso - [email protected]
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A dualidade deve ser trabalhada para melhorar as nossas atitudes em busca de relacionamentos aceitáveis. 

E só atingimos esse terceiro estágio, equilibrando as ações impensadas do bem e do mal, nesse terceiro estado de vida que encontramos a conquista harmônica.

Na divisória entre o ofensor e o perdoador existem dois agentes com característica diferente atuando insatisfatoriamente e impessoalmente, cada um no seu estágio com reais características de involução patrocinado pela agressão e por outro lado já existem atos que já podemos entender com a real revolução de aceitação, que é aquele onde aprendemos a perdoar, então existe aquele que nega a realidade do Não Eu, e o outro estágio do Eu mutante do sim evolutivo. 

O Importante é dar o primeiro passo, e quando em seguida ao dar o segundo passo, possamos aceitar o sucesso esperado com humor e satisfação, olhado para dentro de nós mesmo, sem ressentimento do nosso passado, porque a muito tempo já aprendemos que as nossas derrotas aconteceram para nos  preparar em forma de dores e não foram danosas, nem por isso, devemos usar nossa posição de destaque depois de tanta lutas,  para realizamos a autopromoção, e assim voltar a primeiro estágio para promover atos baixos e agressivos contra aqueles derrotados, que por circunstância, foram derrotados por nós.   

O importante é que todas as nossas ações, não sejam danosas contra aqueles que vivem fazendo pactos de sobrevivência no mundo associativo e, que, porém, cheio de divisões inúteis e devemos aprender com Jesus, a dar a outra face ainda não agredida, em nome da humildade e do perdão, a todos aqueles que ainda estão no primeiro passo da caminhada evolutiva.

Feliz daqueles que tiveram que aprender com as derrotas, e construiu o seu próprio poder de humilde e do aceitamento, sabendo que o imprevisível pode a qualquer momento,  nos transformar num  revoltado derrotado ou num  elegante e festejado  vitorioso.  

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

A grande expectativa coletiva

É muito fácil presentear quem não precisa de amparo...

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...