quinta-feira, 22/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Apertem os cintos, o governo sumiu !

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

APERTEM OS CINTOS, O GOVERNO SUMIU!

Por Vilson Nery e Antonio Cavalcante Filho*

Analisar a conjuntura de Mato Grosso, parafraseando a famosa comédia cinematográfica da década de 80 (Apertem os cintos, o piloto sumiu [Airplane!], com o ator Leslie Nielsen) talvez não seja a melhor idéia pra retratar o momento. É que a situação impõe que reconheçamos que (o momento) seria cômico se não fosse trágico.

Justifiquemos.

Sua Excelência (o governador) visita fazendas e garimpos na região norte do Estado (divisa com o Pará), “vistoria” obras federais, enquanto a população está jogada à mercê, o Estado em situação de sucateamento, servidores em greve e rombos financeiros ainda inexplicados (fraude na aquisição dos caminhões, farra dos precatórios, doações de áreas públicas a particulares etc.).

É triste!

Do nosso parlamento, bancada federal incluída, nada a esperar, a não ser discursos demagógicos divorciados da realidade, beirando a teatralidade e a folcloricidade. Deputados federais e estaduais (e os nossos senadores) não passariam por um ‘teste de qualidade do CQC’ (programa humorístico de televisão que ridiculariza políticos).

Nossos ‘representantes’ nada dizem decentemente sobre o caos nas principais cidades do Estado (trânsito e rodovias), a greve da Polícia Civil, dos servidores do Detran, entre outras categorias. Nada têm a declarar sobre a tragédia que se avizinha: a provável perda de obras da Copa do Mundo.

Então o povo está só. Apertemos os cintos!

Os políticos só falam da próxima eleição, ou viajam, como forma de fugir dos compromissos.

A tarefa de criar e equipar uma Controladoria Geral do Estado para combater a corrupção, nos moldes da CGU (Controladoria Geral da União) é só promessa, a lei não sai do papel. Combater a corrupção nas entranhas da Administração ainda não é premissa assumida pelo governo estadual.

A relação com os policiais em greve, ‘endurecendo’ a negociação para obrigar a volta ao trabalho se revela uma atitude irresponsável (com conseqüências futuras), porque teremos mais do mesmo: policiais insatisfeitos e desmotivados. Alguns (maus policiais) até continuarão ‘trocando de lado’ (agindo fora da lei, ao lado de bandidos).

Assaltos à luz do dia, inclusive em escolas (pondo em risco a integridade física de crianças e professores) como têm acontecido todos os dias, explosão em caixas eletrônicos, tiroteio próximo à residência do Governador, tudo será transformado em rotina.

Mas até quando o povo (passageiros) resiste a um vôo (mandato) sem piloto (governo)?

*Vilson Nery e Antonio Cavalcante Filho são militantes do MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral) em Mato Grosso

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...