sexta-feira, 23/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Advogar

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A eleição da OAB/MT aproxima-se, e, com ela seus contornos variados. É um ensaio de uma eleição política. Décadas atrás era uma escolha mais objetiva, ainda que houvesse grandes disputas; contudo, sempre, no âmbito interno. Na atualidade não. A sociedade foi convidada a assistir.
Hoje estamos diante de uma eleição, como já dito, perto de um ensaio da disputa política. Temos amplos debates via mídia impressa, de rádio e televisiva. Além, da grande mobilização pela conquista do voto por meio de um marketing cuidadosamente planejado. Há até contratação de marketeiros! Quem imaginaria isso tudo tempos atrás? Pois se tornou realidade.
Então, é salutar a advertência: que os candidatos não se descuidem das propostas!
O que espero como membro da OAB/MT é uma disputa eleitoral dentro do plausível para uma eleição de Conselho Regional. Isso significa, invocar a proporcionalidade. Evitar os exageros em todos os sentidos é um pensamento prudente, sobretudo, no uso das palavras e do investimento financeiro.
A nossa eleição não pode descambar para uma implosão. Ao contrário, deve apontar para o fortalecimento. Exibir uma ânsia pela vitória poderá apresentar adjetivos nada significativos. Mas mostrar o equilíbrio fortalecerá, automaticamente, o porquê da existência da nossa profissão. Eu aconselho meus filhos a serem advogados.
A candidatura única não demonstra inteligência, pois suprime o imprescindível debate. É o debate que acalora o raciocínio. Por isso o tribunal do júri continua sendo a vitrine do direito. Desse modo, a disputa pelo comando da nossa OAB/MT entre duas chapas tem tudo para fazer nossa entidade crescer e melhorar.
Por enquanto a disputa se polariza entre duas chapas: a encabeçada por Claúdio Stábile e a por João Scaravelli. Minha opção de adesão é pela chapa de Claúdio Stábile, tendo em vista o afinamento com as propostas, especialmente, as voltadas para o ensino jurídico e exercício da advocacia.
Comungo com as idéias de Cláudio e Maurício quanto à responsabilidade da OAB/MT no magistério jurídico. É necessária uma participação efetiva voltada ao exercício do ensino jurídico por meio de uma comissão, a qual tratará desde a qualificação até a remuneração dos advogados professores. Advogado professor é um segmento da advocacia.
No tocante ao exercício à defesa de clientes é de extrema importância a afirmação dos colegas Cláudio Stábile e Maurício Audi quando dizem que os olhos da OAB/MT devem se voltar para o advogar. As prerrogativas são assuntos constantes na pauta, mas o advogar é mais amplo. Cuidar da advocacia é preocupar-se com as condições para tal, que vai desde a formação acadêmica até a publicação da esperada sentença, passando por uma das grandes dificuldades do segmento que é a manutenção de um escritório.
Por sentir que os colegas Cláudio Stábile e Maurício Audi estão capitaneando um grupo de advogados e advogadas com estas preocupações é que decidi apoiar a candidatura dos mesmos para a Eleição da OAB/MT em 2009.
 
José Luis Blaszak é advogado e professor.

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...