Opinião

A mulher brasileira nos tempos modernos

Realmente os tempos mudaram, hoje temos avião, internet, parto cesariano, lipoaspiração, silicone, temos mulheres ocupando cargos de destaques e de chefias em vários segmentos da sociedade.

Temos direito ao voto e ao divórcio, direito de nos alistarmos em Instituições Militares; de denunciarmos nossos agressores, licença maternidade e até aposentadoria. Se fizermos uma retrospectiva na condição da mulher brasileira hoje e a mulher da década de 40 e 50, ou mesmo de alguns países, podemos dizer que acompanhamos a passos de gigantes a modernidade.

Tenho comigo, que a mulher brasileira foi criada e colocada no mundo para vencer as adversidades, sim, porque somos vencedoras! Veja bem, somos únicas, cada uma tem seus traços particulares mesmo sendo da mesma família, falo de cor de pele, cabelo, altura, personalidade, somos uma salada de frutas onde cada pedacinho misturado tem seu gosto e sua importância, não podemos ser descritas como um todo, mas como protagonistas principais, porque cada uma de nós tem a sua história de vida.

O título desse texto também poderia ser: A mulher (ainda Amélia) nos tempos modernos. A explicação é simples, apesar da evolução, de trabalharmos fora, sermos profissionais contribuintes para o desenvolvimento da Nação, somos mães zelosas, que se preocupam com os filhos e na maioria dos lares brasileiros ainda tem como obrigação única e exclusiva sua, cuidar dos afazeres domésticos tais como: lavar, passar, cozinhar, fazer compras, verificar se os filhos fizeram a tarefa escolar, se tomaram banho, se unhas e orelhas estão limpas, vistoriar as cabeças para ver se não estão com os indesejáveis piolhos, escutar alguma reclamação de um vizinho ou do professor a respeito da educação dos filhos, porque afinal “eles são filhos da mãe”! Tudo isso depois de um dia exaustivo de trabalho.

Tem os que nos criticam dizendo: – não era isso que vocês queriam? Brigaram tanto… Esse é um outro questionamento bem mais profundo sobre as conquistas das mulheres que me abstenho de falar nesse texto, pelo menos por enquanto, isso foi apenas um adendo para não deixar de fora homens e mulheres com pensamentos machistas.

Vendo pelo lado bom, a modernidade nos trouxe facilidade e temos que ser gratas aos homens, afinal quase 100% dessas magníficas invenções são de autoria deles. Temos a lavadora de louças, de roupas, ferro elétrico, microondas, espremedor de frutas, aspirador de pó, babás eletrônicas, etc…. etc…etc…

Ops! Ia me esquecendo temos a famosa TPM (tensão-pré-menstrual) terminologia carinhosa que nos arrumaram para nos chamar de: histéricas, chatas, mandonas e incapazes de dialogar; por isso, mesmo que você não esteja nem próxima de seu ciclo, e for reclamar de uma situação ou atitude que não lhe agrade, provavelmente numa margem de 99,9% irá ouvir: Hiiii!!!! Está na TPM!!!!!!

Hoje na sociedade pós-moderna globalizada, além de Sociólogas, Juizas, Doutoras, Professoras, Advogadas, Domésticas, Recepcionistas… Somos esposas e mães!
No final do dia, ao chegarmos em casa, exaustas – NÂO trocamos a roupa de trabalho por um bermudão, Não calçamos um chinelão, NÂO deixamos a “pança” de fora tomando uma fresca, (porque mesmo sem condições de fazer uma lipo, é proibido ser gorda, depois três ou quatro gravidez) NÂO abrimos uma latinha de cerveja gelada, NÃO nos deitamos confortavelmente no sofá e NÂO sintonizamos o canal de esportes. Inicia-se outra batalha, que se arrasta até quase á meia-noite, isso quando não ultrapassa.

Depois da maratona familiar, temos direito a um banho bem demorado, aproveitando o silêncio da casa, o sono das crianças, o marido adormecido no sofá com a boca aberta, que nos faz repensar o que ele ainda tem do príncipe que vimos um dia…

Olharmos em volta e perceber que mais uma vez demos conta do recado. E na prece, agradecer a Deus por ter te feito Mulher com a capacidade de exercer vários papeis na vida real com sucesso absoluto!

Viva os tempos modernos!!!!!!

Marli Ibanez- Socióloga- Especialista em Ciências Sociais e Filosofia- Funcionária Pública Municipal- Professora Universitária