Geral

Tribunal mantém preso acusado de matar esposa e tentar assassinar enteado no Nortão mas cobra rapidez

Os desembargadores do Tribunal de Justiça decidiram não autorizar a soltura do principal suspeito de assassinar, com golpes de faca, Fátima da Silva, 33 anos. A vítima foi morta, em março do ano passado, na comunidade Flor da Mata, em Novo Mundo (300 quilômetros de Sinop). O filho dela, de 14 anos, também ficou ferido, mas conseguiu fugir. Por esta razão, o réu também responde por tentativa de homicídio.

A defesa ingressou com recurso no Tribunal, alegando excesso de prazo, uma vez que o suspeito, que era marido de Fátima, está preso há mais de um ano. Para os desembargadores, no entanto, “não há excogitar em excesso de prazo para formação da culpa, sobretudo quanto a decisão de pronúncia foi parcialmente confirmada pelo Tribunal, aguardando-se, apenas, a submissão do paciente ao tribunal do júri”.

Os magistrados, por outro lado, cobraram agilidade na realização do júri. “Excepcionalmente, contudo, recomenda-se à autoridade coatora a que submeta o paciente, o quanto antes, ao julgamento popular”.

Consta na denúncia que, no dia do crime, o acusado teve uma crise de ciúmes e passou a agredir Fátima. O filho dela tentou intervir, porém, também acabou agredido. Segundo a denúncia, a vítima “disse ao denunciado que chamaria a polícia, o que o levou a munir-se com uma faca e ir em direção a ela”. Em seguida, “começou a desferir os golpes de faca que resultaram em sua morte”.

O réu, “ao perceber que seu enteado havia presenciado toda a execução, e com o objetivo de garantir a impunidade do crime de homicídio por ele praticado, valendo-se da arma branca (faca), foi em direção à vítima, para executá-lo, somente não consumando seu intento criminoso em razão de o adolescente ter conseguido fugir do local”.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: Lucas Nino/arquivo)