Geral

Suspenso júri popular do maníaco da lanterna em Alta Floresta

O júri popular mais esperado de Alta Floresta, do maníaco da lanterna, foi suspenso. Cláudio de Souza, 40 anos, seria julgado pela morte de Maria de Fátima dos Santos, ocorrida em 2001. A suspensão foi confirmada pelo fórum. Hoje, ele deve participar de duas audiências e depois será encaminhado de volta para o presídio Pascoal Ramos, de Cuiabá, onde estava preso.

A suspensão foi determinada para analisar o pedido de desaforamento interposto pela defensoria pública do Estado, que aponta o receio dos jurados em participar da audiência, devido a presença do acusado. O réu foi encaminhado, nesta semana, para Alta Floresta, com escolta policial, onde é mantido na cadeia até o retorno. Um forte esquema policial foi montando para o julgamento de hoje.

Cláudio ficou conhecido, nacionalmente, por ter sua história relatada em um antigo programa a nível nacional onde era apresentado os foragidos da justiça e seus casos. Na época, foi apelidado como maníaco da lanterna por usar uma lanterna para iluminar a escuridão dos locais – normalmente matagais – onde atacavam as vítimas, mulheres e casais.

Ele foi localizado em abril de 2002, quando confessou aos policiais os assassinatos dizendo que ouvia “a voz do demônio”. Após oito meses, conseguiu escapar junto com outros nove detentos da cadeia de Alta Floresta. Ele voltou a ser preso em abril de 2008 em Alta Floresta, sendo encaminhado para Cuiabá na mesma semana.

Conforme Só Notícias informou, pelo menos 12 assassinados foram confessados pelo maníaco aos policiais.