Geral

Sinop lidera ranking dos acidentes com vítimas na BR-163 em Mato Grosso envolvendo motos

Mais da metade dos acidentes com vítimas atendidos pela empresa que administra a rodovia, em Mato Grosso, tem o envolvimento de motocicletas. Em média, são registradas duas ocorrências por dia. Apesar da alta incidência, o tráfego de motocicletas ao longo do trecho sob concessão representa menos de 2% do fluxo total. Os pontos com maior número de casos são as travessias urbanas de Sinop, Rondonópolis e Várzea Grande.

Levantamento do setor operacional da empresa demonstra que de 1º de janeiro a 31 de outubro, as motocicletas estiveram presentes em aproximadamente 53% das ocorrências com feridos e em 36% dos atendimentos com mortes. O estudo aponta ainda que 82% dos registros com este tipo de veículo deixaram vítimas.

A região de Sinop concentra 42% das ocorrências com vítimas e 23% dos registros com óbitos, ocupando o primeiro lugar no ranking. Na sequência está Várzea Grande contabilizando 13% dos feridos e 15% dos mortos e Rondonópolis somando 12% dos feridos e 17% das mortes.

De acordo com a assessoria da empresa, o descumprimento à legislação de trânsito, o desrespeito à sinalização, a ausência de habilidade na condução das motocicletas e a exposição física proporcionada por esse tipo de veículo são fatores que levam a este cenário. Entre as ocorrências mais frequentes envolvendo motocicletas estão as quedas, colisões transversais, traseiras e laterais. Os dados demonstram que muitos acidentes poderiam ser evitados com a prática de direção defensiva.

Outro ponto relevante é o fato de os condutores desconsiderarem os riscos oferecidos pela BR-163, que tem intenso fluxo de veículos de carga. É comum os motociclistas entenderem a rodovia como uma avenida da cidade e não adotarem as devidas precauções que o tráfego da BR-163 e a rodovia dos Imigrantes exigem. São vias que passam por dentro de cidades movimentadas, onde o tráfego acaba sendo intenso e com mistura de tipos de veículos.

Para diminuir o número de acidentes, a PRF atua na fiscalização e no controle do trânsito sob a sua responsabilidade. Subsidiariamente, a Polícia trabalha também como indutora de políticas de segurança viária.

Acolhendo a recomendação da PRF, e concessionária implantou as barreiras metálicas nos cruzamentos da rodovia com as avenidas das Palmeiras (km 836+340), dos Jequitibás (km 837) e dos Pinheiros (km 838+150), impedindo travessias irregulares de veículos.

Aos motoristas de veículos pequenos e pesados, a recomendação é sempre respeitar as motocicletas, entendendo que os condutores estão desprotegidos. Ao trafegar em travessias urbanas, é importante reduzir a velocidade, respeitar a sinalização e ficar atento ao tráfego local, que é mais intenso que nos trechos rurais.

Redação Só Notícias (foto: Fernanda caso/arquivo)