Geral

Sindicato dos autônomos escolares solicita da prefeitura auxílio devido suspensão das atividades em Sinop

Os representantes do Sindicato das Empresas e dos Transportadores Autônomos Escolares do Município de Sinop (Setres) se reuniram, ontem, com a prefeita Rosana Martinelli (PL) para solicitar auxílio financeiro de R$ 1,2 mil devido à suspensão das atividades da categoria por conta da pandemia do novo Coronavírus. O setor está com as atividades paralisadas há dois meses, e começou a retomar os trabalhos, de forma gradativa, nas últimas semanas.

“Entregamos um documento para a prefeita do que a gente solicita, a ajuda, porque está tudo parado. Estamos há dois meses sem trabalhar e, agora , que é o ápice da pandemia, então podíamos ter trabalhado esses dois meses e parado agora. A proposta ainda vai ser avaliada”. “Também tivemos uma reunião na câmara dos vereadores e o projeto deve ser indicado na próxima sessão”, explicou, ao Só Notícias, o presidente do sindicato, Wesley Marcos de Oliveira.

Ao todo 14 empresas são filiadas ao sindicato, e cerca de 50 pessoas trabalham diretamente no ramo. “Temos contratos com clientes, e estamos cobrando 50%. Alguns pais também rescindiram o contrato, ou entraram em inadimplência e esse pouco que recebemos não conseguimos manter a empresa. Então já que não dá para manter a empresa, esse auxílio seria para ajudar as famílias, um socorro familiar”, emendou.

“Dessa maneira conseguimos ajudar nossa categoria que está em calamidade, no caos”. “Durante a reunião também solicitamos cesta básica, que a prefeitura disse que irá disponibilizar. Só precisamos entregar alguns documentos que comprovam que os beneficiários são credenciados, que pagam os alvarás, impostos da categoria e assim eles recebem as cestas”, acrescentou Wesley.

O presidente ainda afirmou que mesmo com a retomada das aulas presenciais em faculdades e escolas da rede privada, o prejuízo ainda é sentido pelos profissionais. “Trabalhamos por turnos, aí aulas voltaram intercaladas. Por exemplo, uma van que tem 50 clientes fica numa situação de ter que levar três alunos para a faculdade à noite, acaba gerando um certo prejuízo”, lamentou.

Conforme Só Notícias já informou, na semana passada, a prefeita Rosana Martinelli comunicou que as aulas para os 17 mil estudantes das unidades municipais de Sinop, que estavam previstas para última segunda-feira, foram adiadas para o dia 1º de junho.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria)