Geral

Secretário vai negociar libertação de policiais de Mato Grosso em Rondônia

O secretário estadual do Índio de Roraima, Adriano Nascimento, embarcou para a comunidade indígena do Flechal, que fica na reserva indígena Raposa Serra do Sol. Desde a última sexta-feira, quatro policiais federais de Mato Grosso são mantidos reféns na comunidade. A previsão é que o secretário retorne ainda hoje a Boa Vista.

O governador de Roraima Ottomar Pinto e o ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, se reuniram em Brasília. No encontro, Ottomar prometeu que o governo estadual somaria esforços na tentativa de libertar os policiais.

Os indígenas do Flechal, assim como o governo estadual, protestam contra a homologação em área contínua da terra indígena Raposa Serra do Sol. Eles são ligados à Sociedade de Defesa dos Indígenas Unidos de Roraima (Sodiur) e sustentam que só negociam com a presença do ministro da Justiça ou do presidente da Funai, Mércio Pereira Gomes.

O presidente da Funai disse ontem que os arrozeiros que ocupam irregularmente a reserva colocaram parte da opinião pública no estado contra os índios favoráveis à homologação em área contínua. “Sabíamos que ia haver resistência por parte dos arrozeiros. Numa terra de 1,747 milhão de hectares, quem está fazendo tudo isso são oito arrozeiros, que conseguiram levar quase toda a população do estado de Roraima contra os índios que são a favor da homologação”.

Os setenta e três policiais federais que chegaram na segunda-feira a Boa Vista para reforçar a operação Upatakon permanecem na capital e devem ir a campo apenas quando o impasse no Flechal for resolvido. A informação é da assessoria de comunicação da Polícia Federal em Roraima. A operação Upatakon começou no dia 17, com 140 homens da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, com o objetivo de garantir a efetivação da homologação da terra indígena.