Geral

Secretaria começa distribuição de água para animais do Pantanal em Mato Grosso

A secretaria de Estado de Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, com a Fundação Ecotrópica, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, e a prefeitura de Poconé (102 km de Cuiabá), começou a distribuição de água para os animais do Pantanal.

A ação começou com a inclusão de 25 mil litros de água em dois dos 84 pontos mapeados da Estrada Parque Transpantaneira, localizada em Poconé. Dois caminhões-pipa locados pela Defesa Civil estão sendo utilizados para a ação. A definição dos pontos e do início da distribuição de água foi tomada em conjunto com o Ibama –  órgão que detém a atribuição legal de autorizar o manejo de fauna e outras ações que interfiram no ambiente natural do Pantanal e dos animais silvestres.

Um dos pontos que recebeu água possui ariranhas, e no outro, jacarés. Para garantir o bem-estar dos animais, foi feita a análise da água antes e depois do despejo de água adequada para o consumo da fauna da região.

A coleta da água é realizada em um poço tubular perfurado na rodovia, e nos rios da localidade.  O poço foi perfurado como parte de um projeto piloto que facilita o abastecimento de água na região da Transpantaneira durante os períodos de estiagem.

O poço foi viabilizado por meio de uma parceria entre a Sema,  a Associação de Defesa do Pantanal, que representa particulares da região, e o Ministério Público Estadual. “A Sema está avaliando o resultado alcançado com este projeto piloto, a viabilidade, a qualidade da água, a disponibilização de energia elétrica, os mecanismos de gerenciamento deste poço e os cuidados necessários, e ainda se a disponibilidade hídrica atende às necessidades da região” explica o secretário Executivo da Sema, Alex Marega.

No local, há uma bomba para a retirada da água, alimentada por energia elétrica. O projeto prevê os testes com esta primeira tubulação, o monitoramento do funcionamento, das dificuldades e dos benefícios, para então avançar e implantar até 10 poços tubulares na extensão da Estrada Parque.

A construção de poços é uma importante ferramenta para obtenção de água potável, em áreas remotas. Um dos desafios do projeto é a necessidade de fornecimento de eletricidade para alimentar os motores que trazem água à superfície.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)