Geral

Rosto de Maria Madalena reconstruído digitalmente por sinopense será revelado no domingo

O rosto da santa Maria Madalena, reconstruído digitalmente pelo designer sinopense, Cícero Moraes, será revelado, neste domingo (19), em dois eventos simultâneos, no Rio de Janeiro e Saint Maximin La Sainte Baume, na França. “Sinto muita alegria (por ter participado do projeto), pois aprendi bastante durante os trabalhos. Eu nada sabia sobre essa personagem, mas, agora, tenho uma boa noção de sua passagem pela história cristã. Mais do que isso, percebi o quão as pessoas são injustiçadas, quando alguns equívocos de interpretação acabam por manchar sua reputação. Ainda que sejam revistos e os pedidos de desculpas oficiais sejam feitos, a tendência é que permaneçam por muito tempo”, afirmou, ao Só Notícias. “Acho que as pessoas apreciarão o rosto de Madalena, pois ela era muito bonita”, avaliou.

O estudioso de relíquias católicas, José Lira, foi quem teve a ideia do projeto. Ele, então, entrou em contato com a Igreja expressando a vontade de reconstruir a imagem do rosto de Madalena. Com o aval católico, Lira indicou para o trabalho o designer sinopense e também o especialista em reconstrução facial forense formado em odontologia legal pela Universidade de São Paulo (USP), Paulo Miamoto, ambos já conhecidos da Igreja pela revelação facial de Santo Antônio. Cícero ficou responsável pela parte digital do projeto, enquanto Miamoto fez a análise do crânio. 

O trabalho de reconstrução foi desenvolvido a partir da digitalização de, aproximadamente, 30 imagens do crânio, conseguidas com a basílica (La Sainte Baume) onde os restos mortais da santa estão depositados. Depois de um criterioso trabalho que durou meses, o rosto foi finalmente reconstruído.

A apresentação no Brasil será promovida pelo Instituto de Pesquisa Histórica e Arqueológica do Rio de Janeiro (IPHARJ), e organizada pelo arqueólogo Cláudio Prado de Melo. Na França, o rosto de Madalena será apresentado durante uma conferência católica.

Conforme Só Notícias já informou, de acordo com a história cristã, Maria Madalena foi a primeira a visitar o sepulcro de Jesus, perceber que seu corpo não estava lá e reconhecer o Cristo ressuscitado. Após a crucificação de Jesus, Maria teria chegado à França em um pequeno barco, em companhia de São Máximo, Santa Maria Jacobé e Santa Maria Salomé.

Ela é frequentemente associada à prostituta que Jesus salvou de um apedrejamento. No ano 591, o papa Gregório Magno proferiu um discurso onde juntava duas personagens diferentes citadas no Evangelho de Lucas. Ele afirma que uma mulher vista como pecadora (uma prostituta) e Maria Madalena eram a mesma pessoa.

Entretanto, em 1969, a Igreja voltou atrás e Maria Madalena passou a ser considerada santa.