Geral

Projeto da desintoxicação de detentos é lançado em Sorriso

O Conselho da Comunidade, lançou ontem, na cadeia de Sorriso, o projeto “Drogas, problema seu, meu, nosso”, que visa a desintoxicação de presos com dependência química (drogas lícitas e ilícitas), uma das principais causas da criminalidade.
De acordo com a juíza Débora Paim Caldas, o projeto resulta de uma parceria entre o Conselho da Comunidade de Sorriso e a clínica de desintoxicação de dependentes químicos “Lar de Deus”, que atende doentes com dependência química em todo Estado, inclusive por meio de convênios firmados com vários municípios. “A primeira etapa do projeto será desenvolvida nos próximos trinta dias, quando uma equipe formada pela psicóloga forense, a assistente social e o diretor da cadeia farão a seleção de 08 detentos para participarem do tratamento”, explicou ela, ao Só Notícias.

Após a seleção, os escolhidos ficarão em cela separada dos demais. O tratamento específico de desintoxicação perdurará por 08 meses, com a aplicação da mesma metodologia que é feita na sede da Clínica Lar de Deus. Segundo a magistrada, que é responsável pela vara criminal da comarca de Sorriso, além de corregedora da cadeia e colaboradora ativa do Conselho da Comunidade, o projeto inaugura uma nova fase na função ressocializadora da pena, voltada para atacar a causa e não somente a conseqüência do delito.

“A partir de pesquisa feita na unidade prisional local, constatamos que, dos infratores que cometem crimes patrimoniais, 75% têm envolvimento com drogas, tanto lícitas (álcool, tabaco), quanto ilícitas (principalmente pasta-base)”, explica.

Para a presidente do Conselho, Lucinei Baretta, o projeto é único na região, no sentido de levar para dentro dos muros prisionais uma equipe voltada a tratar os usuários de drogas, para que esses detentos, após cumprirem suas reprimendas, possam sair “limpos” para tentar uma vida digna, sem ter de reincidir para conseguir dinheiro a fim de manter o vicio.