Geral

Polícia prende acusado de seqüestro na fazenda da família Maggi em Sapezal

Uma ação conjunta de policiais civis da Delegacia Municipal de Brasnorte, da Delegacia de Roubos e Furtos de Tangará da Serra e da Regional de Tangará prenderam em flagrante o acusado de seqüestrar e manter em cárcere privado
oito pessoas na Fazenda Ana Hélia, há 90 km do município de Sapezal.

De acordo com o delegado titular da Derf, Adriano Peralta, que coordenou a ação, José Antônio Estevão da Silva chegou por volta das 11 horas da manhã de ontem no local armado com uma pistola rendendo a família do gerente da fazenda. Às sete horas da noite ele deixou o local levando uma caminhonete Hilux, aparelhos eletroeletrônicos, roupas e R$ 600 em dinheiro. Logo que o acusado saiu, a família acionou a polícia. A caminhonete teve uma pane e José Antônio retornou à fazenda para que o gerente a fizesse funcionar novamente.

“Nesse tempo ele liberou o gerente, mas se perdeu na
estrada, como ainda estava próximo do local conseguimos encontra-lo por volta da uma hora da madrugada”, relatou o delegado que estava em Sapezal investigando um outro caso. O acusado seguiria para a estrada que liga Brasnorte a Campo Novo do Parecis.

Em depoimento aos policiais, ele contou que foi à procura do proprietário da fazenda, Jonas Schefer Maggi, como não o encontrou manteve as pessoas que estavam na sede como reféns. José Antônio Estevão da Silva é do município de Campo Novo do Parecis e trabalhou na fazenda entre os meses de outubro e novembro do ano passado.

Ele foi autuado pelos crimes de seqüestro e cárcere privado, roubo, porte ilegal de armas e por estar dirigindo sem habilitação. José Antônio está preso na Cadeia Pública de Campo Novo. Ao todo 13 policiais participaram da
ação.