Geral

Papa começa a perder a consciência, diz Vaticano

O papa João Paulo II perde e recupera a consciência, mas seu estado de saúde geral não mudou, anunciou hoje o Vaticano. O porta-voz Joaquín Navarro-Valls disse a jornalistas que o estado do Pontífice continua extremamente sério, mas afirmou que ele não está em coma.

“Desde o amanhecer estamos percebendo que o estado de consciência dele está comprometido. Isso não significa que ele está em coma”, disse Navarro-Valls. “Quando ele fala, seus olhos estão abertos e ele permanece consciente, mas em alguns momentos ele parece estar dormindo…Tecnicamente eu excluiria um estado de coma”, afirmou Navarro-Valls, explicando que o estado geral do papa continua “muito sério”.

Navarro assegurou que o Pontífice pronunciou ontem algumas palavras de agradecimento aos jovens que foram à Praça de São Pedro acompanhá-lo neste momento. O porta-voz, que se emocionou ao falar do Pontífice, acrescentou que na tarde de ontem, sexta-feira, João Paulo II talvez tivesse em sua mente os jovens com os quais se encontrou em suas viagens pelo mundo depois de escutar os milhares de rapazes que se concentraram durante toda a tarde e noite na praça de São Pedro para cantar e expressar sua solidariedade e proximidade.

“Parecia que se referia a eles quando falou a frase: ‘lhes busquei e agora vocês vieram até a mim, e lhes agradeço”, disse Navarro, de novo emocionado, comentando o carinhoso gesto dos jovens.

Esta manhã, às 7h30 (2h30 de Brasília) foi celebrada a Santa Missa em sua presença”, afirmou Navarro, que precisou que o Papa não ajudou a celebrar a missa, só assistiu.

Perguntado sobre quem o acompanha nestas horas difíceis, o porta-voz assinalou que João Paulo II está cercado de seus dois secretários privados, o arcebispo Estanilao Dziwisz e o religioso Mieczyslaw Mokrzycki, três monjas, do médico pessoal, Renato Buzzonetti, e de outros doutores. O número de pessoas na Praça São Pedro hoje é grande a fim de dar continuidade à vigília.

Na noite de ontem, a Santa Sé informou que a saúde do papa João Paulo II se deteriorou e o Vaticano chegou a divulgar que não tinha mais esperanças. Segundo o porta-voz Valls, “as condições gerais e cardiorrespiratórias do Santo Padre se agravaram ainda mais”, disse. “Os parâmetros biológicos estão visivelmente comprometidos.”

Jornais homenageam Papa
As primeiras edições de sábado dos jornais romanos chegaram à Praça São Pedro por volta das 4h30 da madrugada (23h30 horário de Brasília). A capa do periódico Il Tempo mostra uma grande foto do papa João Paulo II, onde diz abaixo: “Tchau, Karol”. Já o Il Messaggero botou uma imagem diferente do pontífice com o seguinte título: “A última via-crúcis”.

Na quinta-feira, João Paulo II recebeu a unção dos enfermos, antes chamada de extrema-unção. Durante a madrugada de sexta-feira, a saúde do Papa de deteriorou profundamente, enfrentando uma insuficiência renal e cardiorrespiratória devido à parada sofrida nas primeiras horas do dia. Durante a tarde, a Santa Sé negou relatos da imprensa italiana de que ele havia morrido e estaria inconsciente.

Entretanto, no final do dia, junto com as informações de que o pontífice já estaria “vendo e tocando o Senhor” e de que “esta noite Deus abrirá a porta ao Papa”, a hierarquia da Igreja começou a preparar os fiéis para o anúncio da morte do Papa, que parece viver seus últimos instantes.