Geral

Padrasto é condenado a 24 anos de prisão por estuprar enteada em Sorriso

O juiz da 2ª Vara Criminal de Sorriso, Anderson Candiotto condenou João Nascimento Pereira a 24 anos de prisão em regime fechado, por abusar sexualmente da enteada em 2015. Na época a menina tinha 11 anos. Ele foi condenado por duas vezes, de acordo com a regra previstas nos artigos 217-A (ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos), e 226, agravante de ter autoridade sobre a vítima (padrasto).

Consta no processo que no dia 7 de setembro de 2015, quando a mãe da menina se encontrava hospitalizada, aproveitando das circunstância de permanecer sozinho com a menor, ele foi até o quarto passou a encostar seu órgão genital nas nádegas da vítima, somente cessando o abuso no momento em que ela acordou e percebeu o ocorrido.

Já em de fevereiro de 2016, enquanto a menor dormia, novamente o acusado entrou em seu quarto, tirou sua coberta e deitou-se por cima dela, passando e esfregando seu órgão genital em suas nádegas. Ela deitou de lado, quando ele a a virou novamente, baixou seu shorts e introduziu o dedo em sua vagina.

A menina passou por exames corpo de delito, onde o médico legista relatou que houve lesão na vagina.

Só Notícias/Cleber Romero