Geral

Outra rodovia é interditada após rio transbordar em Mato Grosso

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes confirmou, há pouco, que outra rodovia de Mato Grosso foi interditada em decorrência das chuvas. Segundo a autarquia, o tráfego foi interrompido no acesso à ponte de madeira sobre o rio Ronuro, que transbordou na BR-242, no distrito de Santiago do Norte, em Paranatinga (400 quilômetros de Sinop).

O DNIT informou ainda que encaminhou com urgência uma equipe de manutenção para região e deu início ao trabalho de sinalização do trecho, “orientando os motoristas para trafegarem por uma estrada alternativa, que garantirá o acesso dos veículos novamente à rodovia BR-242”.

Nesta quinta-feira, conforme Só Notícias já informou, as fortes chuvas na região Noroeste provocaram o transbordamento do Rio Vermelho, interrompendo o tráfego de carretas, caminhões e carros na BR-174, no km 850, entre os municípios de Castanheira e Juruena. São 140 km entre dois municípios e a rodovia é a única rota e também proporciona acesso a Juína.

Nos locais onde os alagamentos foram mais intensos, como no caso da ponte sobre o Rio Vermelho, o DNIT está acompanhando o nível das águas para, assim que viável, voltar a atuar na manutenção do trecho assegurando a trafegabilidade na rodovia, que se trata de um segmento que ainda não foi implantado, informa a assessoria.

Pela rodovia trafegam, diariamente, centenas de carretas e caminhões com grãos, madeira, carne e demais produtos. “As chuvas são intensas na nossa região, o rio encheu, transbordou. A equipe do DNIT está no local dando apoio a quem fica atolado”. “Tem alguns caminhões parados esperando rio baixar para poder seguir viagem”, explicou, ao Só Notícias, a prefeita Mabel de Fátima Almici (PT). Ela aponta que a solução definitiva é o asfaltamento. “Esse trecho de 140 km é o mais crítico na época das chuvas. E a solução definitiva mesmo é a pavimentação. Esse ano esperamos que o governo faça um trecho de asfalto para minimizar o problema. Estou otimista”, concluiu a gestora. Castanheira tem cerca de 10 mil habitantes e sua economia é baseada na pecuária e bacia leiteira.

As chuvas também estão fazendo estragos em outras regiões. No Nortão, em Peixoto de Azevedo (197 km de Sinop), o prefeito decretou estado de calamidade devido aos danos nas pontes, estradas vicinais. Em um distrito de Nova Ubiratã, parte da MT-242 foi destruída pelas chuvas intensas que fizeram uma represa transbordar e a prefeitura decretou estado de emergência.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria)